Chão rachou na cadeia e revelou brocas e serras

Agentes penitenciários do Centro de Detenção Provisória de Taubaté, no Vale do Paraíba, encontraram, na madrugada desta quarta-feira, sete brocas, cinco estiletes e 26 pedaços de serra.O material estava enterrado num pátio onde ficam cerca de 90 presos. A cadeia tem atualmente 800 detentos. Os agentes penitenciários disseram que, durante a ronda da madrugada, perceberam que o chão estava rachando e desconfiaram. Para checar, retiraram algumas lajotas e encontraram o material escondido.O coordenador dos presídios do Vale do Paraíba e litoral norte, Carlos Alberto Corade, explicou que os presos optaram por esconder o material no pátio, já que nas celas ocorrem revistas todos os dias.Ele informou também que a direção do CDP vai abrir sindicância para apurar conivência de funcionários na entrada dos objetos. O policiamento no CDP foi reforçado durante toda a quarta-feira.

Agencia Estado,

13 de novembro de 2002 | 18h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.