Chaveiro fica preso 13 dias no lugar do irmão criminoso em Minas

A Justiça determinou nesta sexta-feira a soltura do chaveiro Ullerson Santos, 33 anos, que passou 13 dias preso na 10ª Delegacia Seccional de Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte. Ullerson respondia por crimes cometidos por seu irmão, Alisson Santos, que assumiu sua identidade ao ser preso por furtos e assaltos em Pouso Alegre, no sul de Minas. Ele cometia os crimes sem documentos e, quando era preso, se fazia passar pelo irmão. No dia 12 de fevereiro, Ullerson se envolveu em uma briga entre vizinhos e foi levado para a delegacia de Ribeirão das Neves. Foi quando descobriu que havia uma extensa ficha criminal em seu nome. Após o registro da ocorrência, ficou detido. A mulher de Ullerson, Valdinéia Rodrigues de Oliveira Santos, de 33 anos, procurou a Defensoria Pública e somente nesta quinta-feira descobriu-se que Ullerson, pelo cadastro da Polícia Civil, estava preso simultaneamente em duas cidades. Alisson acabou confessando ao delegado regional de Pouso Alegre, Paulo Delfino de Souza, ter usado o nome do irmão. O alvará de soltura de Ullerson foi expedido pelo juiz Sérgio Franco de Oliveira Júnior, da 2ª Vara Criminal da cidade. Segundo o governo mineiro, o chaveiro será libertado ainda hoje.

Agencia Estado,

24 Fevereiro 2006 | 19h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.