Chefe do tráfico é preso em mansão de dois andares no litoral do Rio de Janeiro

Contra o traficante estão expedidos oito mandados de prisão por tráfico, associação ao tráfico e homicídio e outras 12 anotações criminais

Solange Spigliatti - estadão.com.br,

21 Fevereiro 2012 | 09h13

São Paulo, 21 - Um dos principais chefes de facção criminosa que dominava os Complexos do Alemão e o da Penha, no Rio, Paulo Rogério de Souza Paz, o "Mica" ou "MK", foi preso nesta segunda-feira, 20, por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF). Ele foi capturado em uma casa de dois andares, de frente para a praia, na Avenida Central, em Maricá, onde passava o carnaval.

Os agentes descobriram o endereço e esperavam, desde sábado, o momento certo para a prisão, feita após confirmarem a presença do criminoso no local. Após a ocupação do Morro da Chatuba, na Vila da Penha, pelas Forças de Pacificação, Paulo Rogério fugiu para o Complexo da Mangueirinha, em Duque de Caxias, onde já exercia um papel de chefia.

De acordo com as investigações, o traficante foi o mentor do "tribunal do tráfico" e, em novembro de 2005, ele e mais quatro comparsas atearam fogo em um ônibus e mataram cinco pessoas. Os corpos foram deixados perto da antiga Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), atual Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), no Grajaú.

"Mica" ainda tentou matar o homem que deu a ordem para os ataques, Anderson Gonçalves dos Santos, o "Lorde", mas ele conseguiu fugir.

Contra o traficante estão expedidos oito mandados de prisão por tráfico, associação ao tráfico e homicídio e outras 12 anotações criminais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.