Chega a 20 número de mortos pela chuva em PE; Nordeste tem 54 vítimas

Deslizamento no Recife matou criança de dois anos e feriu seus familiares; em Alagoas, 34 óbitos

Angela Lacerda e Solange Spigliatti - estadão.com.br,

28 de junho de 2010 | 12h34

RECIFE - Subiu para 20 o número de mortos provocados pelas chuvas em Pernambuco. As últimas vitimas foram a criança Renata Bezerra da Silva, de dois anos, no deslizamento de barreira ocorrida nesta segunda-feira, 28, no Alto Santa Terezinha, zona norte do Recife, e Leonilson Ferreira da Silva, 34 anos, que morreu na enxurrada registrada no município de Gameleira, há 10 dias. A morte de Leonilson só foi confirmada hoje pela defesa civil do Estado.

 

Veja também:

linkSaiba onde fazer doações para as vítimas

linkNordestinos de SP criam rede de ajuda

mais imagens A tragédia do Nordeste, em imagens

Renata Bezerra da Silva ficou soterrada. As outras pessoas atingidas, inclusive três irmãos menores de Renata, passam bem. As chuvas afetam 67 municípios da capital, região metropolitana, zona da mata e agreste, onde mais de 82 mil pessoas estão fora de casa.

 

No Recife, as chuvas afetam os que moram em áreas de morro. Nas outras localidades, as áreas ribeirinhas são as atingidas. Em Alagoas, também afetado pelas enchentes, são 34 mortos.

 

Os moradores da cidade pernambucana de Palmares ficaram ilhados novamente entre a noite de domingo e a manhã desta segunda-feira, 28, segundo informações da Defesa Civil estadual. As chuvas que persistiram durante o fim de semana provocaram o transbordamento do Rio Una, que passa pela cidade, inundando algumas áreas do município. De acordo com a Defesa Civil, o nível do rio já está diminuindo. O Estado contabiliza 12 cidades em calamidade.

 

13º antecipado

 

Os funcionários públicos de municípis atingidos pelas enchentes vão receber o 13º antecipado. O pagamento será feito na próxima sexta-feira. O governador do Estado, Eduardo Campos (PSB), anunciou a antecipação do pagamento integral do 13º salário para os servidores estaduais moradores das 12 cidades em estado de calamidade pública. Segundo dados da Secretaria de Administração, cerca de 5,5 mil servidores estaduais ativos e inativos residem nestas cidades. A soma dos seus salários chega a R$ 10 milhões.

 

Texto atualizado às 13h30.

 

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasNordesteAlagoasPernambuco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.