Chega a 54 número de cidades do RS em estado de emergência

Temporais já deixaram 4 mil desabrigados e danificaram mais de 12 mil casas; equipes distribuem provisões

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

26 Novembro 2009 | 13h43

Balanço da Defesa Civil do Rio Grande do Sul divulgado no fim da manhã desta quinta-feira, 26, mostra que aumentou para 54 o número de cidades que decretaram situação de emergência por conta das chuvas. Os dois últimos municípios que avisaram sobre a situação são Três Passos e Porto Mauá.

 

Segundo a Defesa Civil, a cidade de Três de Maio sofreu três vendavais e um grande evento de vendaval (possibilidade de tornado) na manhã de ontem, provocando sérios danos em residências, escolas, pontes e pontilhões. De acordo com balanço estadual de ontem, 4.126 pessoas estão desabrigadas e 10.996 estão desalojadas - as que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares. Ao todo, 12.332 casas foram danificadas e 59, destruídas.

 

Na cidade de Quaraí houve destelhamentos, com danos em escolas e residências. A Defesa Civil presta auxílio na região, além de distribuir cestas básicas, rolos de lonas, colchões, cobertores, lençóis e travesseiros.

 

Em Rosário do Sul, o Rio Santa Maria já baixou 72 centímetros. As pessoas atingidas são assistidas pela prefeitura, e a Defesa Civil está na região auxiliando na realocação de pessoas, elaboração de documentos, além do monitoramento do rio. A Defesa Civil entregará nos próximos dias três toneladas de arroz às comunidades locais, além de cestas básicas, colchões, cobertores, lençóis e travesseiros.

 

Outros municípios atingidos pelos temporais são Alegrete, Tramandaí e Camaquã. Neste último, ainda persiste problema na Ilha Santo Antônio, onde 380 pessoas encontram-se no local, recebendo assistência diária através de transporte fluvial. As equipes estão alcançando cestas básicas, colchões e cobertores, além de kits de limpeza.

Mais conteúdo sobre:
RS chuvas no RS clima tempestade

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.