Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Chega a 540 o número de mortos na região serrana do Rio

Ao todo, os deslizamentos causados pelas chuvas já deixam mais de 13 mil fora de casa

Estadão.com.br

14 de janeiro de 2011 | 17h24

RIO - Aumentou para 540 o números de mortos nas cidades da Região Serrana do Rio afetadas pelas chuvas. Em Nova Friburgo são 247 mortes; em Teresópolis, 229; em Petrópolis, 43; em Sumidouro, 17; em São José do Vale do Rio Preto, 4. Esses números estão sendo atualizados a todo momento, à medida em que os corpos em áreas de difícil acesso são encontrados. Municípios vizinhos - Bom Jardim, Sapucaia, Areal - não registraram mortos, mas também sofrem com estragos estruturais provocados pelos temporais.

 

Ao todo, os desabamentos causados pelas chuvas já deixam mais de 13 mil pessoas fora de casa. Em Petrópolis a situação é pior: 3.600 estão desalojados e outros 2.800, desabrigados. Há 3.220 desalojados e 1.970 desabrigados em Nova Friburgo; e outros 960 desalojados e 1.280 desabrigados em Teresópolis, segundo a Defesa Civil.

 

A Força Nacional de Segurança está na serra. Duzentos e vinte e cinco homens, entre eles 80 especialistas em salvamento, estarão nos municípios atingidos por tempo indeterminado. Entre eles há também peritos que vão trabalhar na identificação de corpos.

 

O Ministério Público estadual (MP-RJ) vai ajudar os familiares das vítimas a reconhecer e liberar os corpos. Dois peritos-legistas do Grupo de Apoio Técnico Especializado (Gate) foram enviados para a região.

 

Veja também:

linkBoato sobre rompimento de represa causa pânico

linkDeslizamento é um dos dez maiores do mundo, diz ONU

linkA tragédia vista de perto: relatos de quem perdeu tudo

linkIML de Teresópolis improvisa contêiner para vítimas

linkVeja como fazer doações para moradores do Rio

linkDilma promete ajuda no 'resgate e na reconstrução'

mais imagens GALERIA - Fotos da tragédia na Região Serrana

 

O órgão está fazendo um apelo aos parentes das vítimas das enchentes em Nova Friburgo para que compareçam ainda hoje à quadra de esportes do Instituto de Educação, na Praça Dermeval Barbosa Moreira.

 

No caso dos corpos que já foram identificados por fotografia e impressões digitais, o reconhecimento poderá ser feito posteriormente, por meio do Programa de Identificação de Vítimas (PIV). Nesse caso, os familiares deverão preencher um formulário disponível no site do MP, informando as características físicas da pessoa, ou ligar para o telefone (21) 2283-6466, das 8 às 18h, de segunda a sexta-feira.

 

 

Texto atualizado às 19h10.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.