Chega a 587 o número de desabrigados e desalojados em SC

Os municípios de Bocaina do Sul, Balneário Camboriú e Ponte Alta decretaram situação de emergência

Solange Spigliatti, estadao.com.br, com Agência Brasil e Agência Estado

11 de março de 2009 | 08h58

Subiu para 587 o número de pessoas que tiveram que sair de suas casas por conta das fortes chuvas do último domingo, 8, em Santa Catarina. Segundo a Defesa Civil, são 196 pessoas desabrigadas e outras 391 desalojadas. Três municípios - Bocaina do Sul, Balneário Camboriú e Ponte Alta - decretaram situação de emergência.   Veja também:  Após chuvas, hospital é interditado em SC e vai receber R$ 1 mi  Todas as notícias sobre vítimas das chuvas   Os municípios de Praia Grande, no extremo sul do Estado, e Otacílio Costa, no Planalto Serrano, foram os últimos municípios a informaram à Defesa Civil, nesta terça-feira, 10, que há 30 pessoas desalojadas e 90 desabrigadas, respectivamente. A Defesa Civil já registrou ocorrência em 16 municípios. O tempo continua instável e foram registrados a ocorrência de dois tornados - um em Turvo, no sul, e outro em Ponte Alta, na serra - que derrubaram pontes, destelharam casas e causaram alagamentos.    Segundo o subtenente da Defesa Civil, Edison Baú da Silva, as cidades estão sendo vistoriadas e receberão ajuda do Estado para se reestruturarem. Também foram registrados dois óbitos por afogamento. Os municípios com problemas que notificaram a Defesa Civil são: Alfredo Wagner, Botuverá, Itajaí, Brusque, Camboriú, Balneário Camboriú, Florianópolis, Praia Grande, Ituporanga, Criciúma, Rio do Sul, Turvo, Ponte Alta, Bocaina do Sul, Porto Belo e Otacílio Costa.   A Defesa Civil alerta para chuva intensa no litoral e no Vale do Itajaí até quinta-feira, 12, com risco de alagamentos e de deslizamentos em áreas de encostas. De acordo com o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram), são esperados pelo menos mais 150 mm de chuva nas duas regiões do Estado. Para o litoral, fica mantido o estado de atenção nas próximas 48 horas pois há previsão é de "chuva mais persistente e volumosa (entre 80 e 100 mm)", especialmente à noite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.