Chega a oito número de mortos por chuvas no Recife

Bebê de 7 meses segue desaparecido; mau tempo levou prefeito a declarar alerta máximo

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

18 de junho de 2010 | 08h33

SÃO PAULO - Subiu para oito o número de óbitos causados pelas chuvas desta quinta-feira, 17, em Pernambuco, segundo informações dos bombeiros. Um bebê, de sete meses, segue desaparecido.

 

De acordo com os bombeiros, cinco pessoas da mesma família, dois adultos e três crianças, morreram em um deslizamento de terra, no Córrego do Sargento.

 

Já no Córrego do Curió, um bebê, de sete meses, continuava desaparecido por volta das 12 horas, após a casa ser soterrada na noite de ontem. No mesmo local, uma pessoa morreu.

 

Na cidade de Cortes, na Zona da Mata, no sul de Pernambuco, um homem também morreu por conta das chuvas. Ainda não há informação sobre o que teria causado a morte.

 

Segundo os Bombeiros, um bebê, de 1 ano, resgatado ontem após o deslizamento de uma barreira no bairro Dois Unidos, na comunidade Primavera, morreu no hospital nesta sexta.

Um homem teria morrido após ser arrastado pela correnteza em Olinda, mas os bombeiros ainda não confirmaram a morte.

 

Alerta

 

O prefeito de Recife, João da Costa decretou, nesta quinta-feira, estado de alerta máximo no município, por conta das chuvas que atingiram a região. A medida será publicada no Diário Oficial do Município deste sábado.

 

De acordo com os bombeiros, a chuva deu uma trégua nesta sexta-feira, 18, e o tempo segue nublado na cidade. O nível das águas também está diminuindo, após vários registros de alagamentos.

 

Afetados

 

Segundo balanço da Defesa Civil do estado, 28 municípios foram atingidos pelas chuvas nos últimos dias. O número de desabrigados no estado é de 814 e o de desalojados, 2.949.

 

Texto atualizado às 14h05.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.