Chega a seis o número de ônibus incendiados em Salvador (BA)

PM suspeita que ataques estão vinculados à transferência de traficante para presídio de segurança máxima

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

08 de setembro de 2009 | 08h20

Seis ônibus foram incendiados desde a manhã de segunda-feira, 7, em Salvador, na Bahia, até a madrugada desta terça-feira, 8, segundo informações da Polícia Militar.

 

Segundo a polícia, os ataques de vandalismo estariam vinculados à transferência do traficante Cláudio Eduardo Campanha, de Salvador, para o presídio de segurança máxima de Campo Grande, no Estado do Mato Grosso do Sul.

 

A violência começou na madrugada de domingo, quando cerca de 12 homens, em três carros, atacaram com tiros de arma de fogo os postos militares do Uruguai, Ribeira, Estações Pirajá e Mussurunga, deixando três policiais feridos e três suspeitos mortos.

 

Segundo a PM, quatro homens atacaram os coletivos nos bairros de Alto de Coutos e Trobogi ao longo do dia. Houve vandalismo também no bairro de Alto do Cabrito, onde dois homens atearam fogo ao ônibus, e em Nordeste de Amaralina, onde o veículo ficou parcialmente destruído.

 

Na madrugada desta terça-feira, outros quatro suspeitos incendiaram um ônibus no bairro Águas Claras. Por volta das 7h30, os bombeiros ainda permaneciam no local tentando controlar as chamas.

 

Os suspeitos, segundo a PM, param os veículos, mandam os passageiros descer, jogam gasolina e ateiam fogo. Neste domingo, 27 pessoas foram detidas para averiguação e liberadas após depoimento, devido aos ataques aos postos militares.

Tudo o que sabemos sobre:
incêndioônibusfogoSalvador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.