China detém 26% do setor no mundo

Chineses controlam hoje 26% do mercado mundial de moda, música, arte, design, artesanato - as ?indústrias criativas?. Incluindo nesse número produtos ocidentais manufaturados em território chinês, como CDs. Só nos arredores de Xangai são 75 parques de produção. Enquanto China e Hong Kong vendem US$ 88 bilhões, toda a América Latina comercializa US$ 8,6 bilhões. Do total latino-americano, metade vem do México. O Brasil está em segundo lugar.Em 2004, a ONU lançou a idéia de incentivar as indústrias criativas como forma de criar empregos e aumentar exportações. Do governo brasileiro, conseguiu compromisso de criar um centro internacional para o setor em Salvador. Mas a iniciativa nunca saiu do papel, apesar das viagens do ministro da Cultura, Gilberto Gil, a Genebra para debater o projeto. Ontem, ele esteve na Fashion Week e defendeu a liberação das leis de incentivo à cultura para a indústria da moda e a criação de um fundo para incentivar designers. Também se disse muito vaidoso e filosofou: "Um terno Prada não é mais elegante que um turbante do Ilê Ayê ou dos Filhos de Ghandi."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.