Chinaglia: redução da maioridade penal não é solução

O presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse nesta terça-feira, 13, que a redução da maioridade penal não é uma solução para a criminalidade. "Se amanhã houver algum estudo que prove e me convença de que a redução é algo eficaz, passarei a ser a favor, mas eu preciso de provas e os estudos hoje não indicam isso", afirmou o presidente da Câmara. "Há aqueles que defendem a pena de morte, por exemplo, mas as estatísticas provam que, nos países em que há essa pena, o resultado não é uma sociedade com menos violência", acrescentou Arlindo Chinaglia.No entanto, o presidente da Câmara defendeu o aumento no tempo de internação de jovens delinqüentes. "Pode haver e com certeza há casos em que não há saída, tendo-se que se fazer exames apropriados para saber se há grau de comprometimento emocional. Mas no sentido geral acho que se deve aumentar o tempo de internação para que todos cumpram, em princípio, sete anos", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.