Chiquinho da Mangueira ainda pode ser cassado

O deputado estadual licenciado e secretário estadual de Esportes do Rio Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, ainda pode ter seu mandato cassado. Ele é acusado de ter pedido à PM que afrouxasse a repressão ao tráfico de drogas no morro da Mangueira. A decisão da Assembléia Legislativa fluminense ontem, derrubando o pedido de cassação feito pela Comissão de Segurança Pública, não encerra suas complicações com a Justiça. Dois inquéritos ainda pesam sobre ele. Um é criminal e está sob responsabilidade do procurador-geral de Justiça do Estado, que pode denunciar o secretário por associação com o tráfico. A outra investigação corre na Promotoria de Defesa da Cidadania: se o órgão entender que Chiquinho pediu trégua em favor de traficantes, um processo pode ser aberto por improbidade administrativa, crime que pode ser punido com perda da função pública e inabilitação para exercício de cargos na administração. Francisco de Carvalho diz ser inocente da acusação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.