Chuva afeta 1 milhão em 12 Estados

Balanço da Defesa Civil chega a 90 mil desabrigados e 184 mil desalojados; no País, há registro de 42 mortes

Antônio Carlos Garcia, Wilson Lima, Liège Albuquerque e Tiago Décimo, O Estadao de S.Paulo

12 de maio de 2009 | 00h00

A marca de pessoas afetadas pelas chuvas no País passou de 1 milhão ontem. De acordo com balanço da Defesa Civil nacional, 1.090.580 pessoas sofreram danos com temporais em 12 Estados. Atualmente, há 90.098 desabrigados - em espaços públicos improvisados - e 184.480 desalojados - em casa de amigos ou familiares. Em todo o Brasil, os temporais já causaram a morte de 42 pessoas. Ontem, duas morreram em Sergipe - uma criança em Aracaju e um homem no interior.Por causa das fortes chuvas que caem desde domingo, 170 pessoas estão desabrigadas em Sergipe. A situação mais grave é em Estância, a 68 quilômetros de Aracaju, onde o Rio Piauitinga transbordou, destruiu uma ponte e inundou quatro bares e uma pousada.No domingo pela manhã, Perolina Suyane Lima, de 8 anos, morreu após ser levada pelas águas em um canal no bairro 18 do Forte, zona norte da capital. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas não tinha corda para laçar a garota. A outra morte foi em Estância. O empresário Djun Suzuki estava em seu carro quando foi arrastado.Além de castigar moradores, a chuva prejudica a economia do Maranhão. Cidades turísticas sofrem com a retração do fluxo de visitantes e, em outras, há escassez de alimentos. Em Barreirinhas, houve diminuição de pelo menos 50% no número de turistas nos últimos 15 dias, em comparação com o mesmo período de 2008. Em São Luís, a retração chegou a pelo menos 20%. No Estado, sete pessoas morreram e foram prejudicados 197.538 habitantes. Há 40.179 desalojados e 26.874 desabrigados.No Amazonas, 300 mil estudantes das redes estadual e municipais estão sem aula no interior, por causa da cheia dos rios. As férias devem ser canceladas e o ano letivo será estendido até 2010. As chuvas atingiram 47 cidades, desalojaram 46.242 pessoas e desabrigaram 10.196. Oito pessoas morreram. A Bahia contabiliza sete mortes, 4.972 desalojados e 1.732 desabrigados. Depois de nove dias seguidos de chuva, Salvador registrou ontem sol e calor. Os efeitos da chuva ainda são visíveis e a água acumulada no solo faz estragos. Mais oito casas desabaram ontem. As principais vias apresentam problemas, como buracos e acúmulo de terra.O Ceará apresenta a pior situação, com 75 cidades castigadas e 12 mortes. Os desabamentos e enchentes atingiram 244.462 moradores, expulsando 44.610 deles de suas casas. O Pará teve 170.095 pessoas afetadas. No Piauí e no Rio Grande do Norte, são 71.860 e 45.308, respectivamente. No Acre, os desabrigados são 2.105 e os desalojados, 1.695. Em Santa Catarina, dez cidades têm 3.333 desalojados e 217 desabrigados. NÚMEROS50% foi a queda de movimento de turistas em Barreirinhas (MA) nos últimos 15 dias, em relação ao mesmo período do ano passado300 mil estudantes das redes estadual e municipais do Amazonas estão sem aula no interior do Estado, por causa das cheias dos rios7 pessoas já morreram na Bahia por causa das chuvas, mesmo número de vítimas do Maranhão75 cidades foram castigadas pelas chuvas no Ceará, com 44.610 moradores fora de suas casas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.