Chuva afeta 23 municípios e deixa Defesa Civil de SC em alerta

Segundo boletim, foram registrados alagamentos, deslizamentos e quedas de barreiras em três rodovias federais

Priscila Trindade e Julio Castro - especial para O Estado de S. Paulo,

08 Setembro 2011 | 10h55

BLUMENAU - A Defesa Civil de Santa Catarina está em alerta e monitora os 23 municípios afetados pelas fortes chuvas que atingem o Estado desde terça-feira. Segundo boletim divulgado nesta quinta-feira, 8, foram registrados alagamentos e deslizamentos e quedas de barreiras em três rodovias federais.

 

As chuvas já afetaram 9.873 pessoas. Deste total, 65 ficaram desabrigadas e outras 288 estão desalojadas em todo o Estado. Não há informação sobre feridos. A previsão é de que a chuva se estenda até a sexta-feira.

 

Os moradores de Ilhota enfrentam alagamentos em 18 pontos da cidade. A chuva causou ainda um deslizamento de média proporção no Alto Baú. Não há trafegabilidade entre o Braço do Baú, Baú Central e Alto Baú. Nenhuma casa foi atingida.

 

Já no Rio do Sul, 160 pessoas foram levadas para abrigos. Elas moram em áreas consideradas de risco. Coma continuidade da chuva, o rio deve atingir 10 metros e afetar 10 mil diretamente.

 

Em Tijucas um escorregamento derrubou um poste e provocou a falta de energia na região e no município de Governador Celso Ramos. Na cidade de Gaspar o rio está com 5,98 m e há pontos de alagamentos. A Defesa Civil local monitora a situação das comunidades em áreas de risco de inundação e prevê a possibilidade de realizar a retirada das famílias no período da tarde.

 

No município de Caçador um raio atingiu uma residência e um estabelecimento comercial. Moradores de áreas ribeirinhas estão sendo retirados e encaminhados para locais seguros. Em Timbó e Apiúna o nível dos rios está cima do normal. Parte da área rural de São Pedro de Alcântara está alagada.

Blumenau já teve ruas invadidas pelas águas do Rio Itajai-Açu. Se as chuvas continuarem durante a tarde desta quinta-feira,  o rio poderá atingir um nível 12 metros fora do seu leito, ampliando a área de inundação. Estradas estão interrompidas e a situação é de atenção na região do Vale do Itajaí. Muitas pessoas que moram próximas do rio Itajaí-Açu, estão deixando suas casas, atendendo recomendações das autoridades. Universidades e escolas suspenderam as aulas hoje. No início da tarde desta quinta-feira, o rio estava 8,53 metros fora do leito.

 

Rodovias. As rodovias estaduais SC-429 e SC-431 também registram problemas em razão das chuvas. Um alagamento interrompe totalmente o tráfego na altura do km 7 da rodovia SC-429, em Lontras. Uma queda de barreira de grande proporção também prejudica o trânsito na SC-431, que liga Águas Mornas a São Bonifácio, na altura do Rio Engano, em Águas Mornas. Os acessos a cidade de Taió estão interditados, havendo acesso somente pela nova rodovia sentido Mirim Doce a cidade de Pouso Redondo.

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou queda de barreiras em três rodovias. No km 91 da BR-280, em Corupá, o trânsito totalmente interrompido devido a queda de barreiras no local. Não há previsão de liberação das pistas.

 

Os motoristas que trafegam pela BR-470, entre o km 114 e o km 115, em Ibirama, enfrentam o risco iminente de queda de barreira. A precipitação já atinge o acostamento. Existem quedas de barreiras na BR-282 que atingem parte do acostamento, mas sem obstrução da pista até o momento.

 

Na BR-116 há o registro de inundação no km 99,5, em Monte Castelo, com cerca de 30 cm de lâmina de água sobre a pista numa extensão de aproximadamente 50 metros de comprimento. O local esta sendo sinalizado pela Auto pista Planalto Sul e o trânsito flui lentamente no local. A PRF informa que a situação dos estragos pode se agravar, em função da previsão de mais chuvas no Estado.

 

 

Atualizada às 14h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.