Chuva afeta 31 cidades de PE e tira mais de 6 mil de suas casas

Regiões mais atingidas são Recife e Região Metropolitana; Prefeitura da capital decretou ontem Estado de Alerta Máximo

Priscila Trindade, do estadão.com.br

18 de junho de 2010 | 15h34

SÃO PAULO - A chuva que afetou 31 municípios do Estado do Pernambuco obrigou 6.275 pessoas a deixarem suas casas entre quinta-feira, 17, e sexta-feira, 18. Segundo balanço da Defesa Civil Estadual, oito mortes foram registradas no período.

 

No total, 829 moradores estão desabrigados e outros 5.449 estão desalojados. As regiões mais atingidas são Recife e Região Metropolitana. Entre ontem e às 12 horas de hoje, a Coordenadoria de Defesa Civil do Recife (Codecir) registrou 228 ocorrências, sendo 59 solicitações de lonas plásticas, 148 pedidos de vistorias e 13 registros de deslizamentos. Além disso, foram registrados danos em seis imóveis e em dois muros. Até o momento, 255 pessoas estão desalojadas.

 

Em razão das consequências da chuva, a Prefeitura decretou ontem Estado de Alerta Máximo no Recife. A medida será publicada no Diário Oficial do Município deste sábado, 19. Com o Alerta Máximo, todas as secretarias e órgãos vinculados às ações de Defesa Civil passam a ter como prioridade máxima atender às necessidades decorrentes das chuvas.

 

 

MORTES

 

De acordo com os bombeiros, cinco pessoas da mesma família, dois adultos e três crianças, morreram em um deslizamento de terra enquanto dormiam, no Córrego do Sargento, no bairro de Linha do Tiro, na zona norte de Recife.

 

No Córrego do Curió, em Dois Unidos, também na zona norte, uma casa foi soterrada na noite de ontem. Uma pessoa morreu no local.

 

Na cidade de Cortes, na Zona da Mata, no sul de Pernambuco, um homem também morreu por causa das chuvas. As causas da morte não foram informadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.