Chuva ainda causa destruição e morte em Minas

Subiu para 14 o número de mortos em conseqüência das chuvas em Minas Gerais, desde 15 de dezembro. Um temporal que atingiu a Zona da Mata mineira, na noite de ontem, provocou a morte de uma criança e deixou cerca de 120 famílias desabrigadas na cidade de Juiz de Fora. Em Reduto, na mesma região, um casal que morava na zona rural também morreu, depois que a casa desabou.Kildare Augusto Fernandes, de 4 anos, estava dentro de sua casa, localizada no bairro Vila Esperança, periferia do município, quando foi soterrado por um deslizamento de terra. A criança ainda foi levada com vida à Policlínica do Benfica, mas não resistiu aos ferimentos.A Defesa Civil Estadual (Cedec) também confirmou a morte do motoqueiro, Reinaldo Anastácio da Silva, de 22 anos. Seu corpo, arrastado pelas águas em Aimorés, anteontem, foi encontrado no córrego Machado, a cinco quilômetros da cidade."Tivemos um volume de água nunca visto na cidade. O rio Paraibuna subiu muito e várias famílias perderam tudo", informou Celso Matias, diretor da secretaria de Políticas Públicas, de Juiz de Fora. Além das mortes, a Defesa Civil registrou que uma pessoa ficou ferida, três casas foram destruídas, 20 pessoas ficaram desabrigadas e outras 250 desalojadas.Nesta madrugada, um novo temporal voltou a atingir as cidades de Santa Bárbara do Leste e Santa Rita de Minas, no Leste mineiro, na cabeceira do rio Caratinga. Com isso, o município, que dá nome ao rio, distante 300 quilômetros de Belo Horizonte, voltou a ser inundado pelas águas. No último dia 12, o temporal que atingiu a cidade, provocou duas mortes e deixou cerca de 3.200 pessoas desalojadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.