Chuva alaga e pára trânsito em São Paulo. Outra vez

A cidade enfrentou nesta sexta-feira mais um dia de chuva intensa e reviveu a rotina de todo verão: trânsito lento, ruas alagadas, carros boiando, falta de energia e árvores caídas. Às 18h30, havia 129 quilômetros de lentidão em toda a cidade, recorde do ano, concentrada nas Marginais do Tietê e Pinheiros, Avenidas Rebouças, Faria Lima, Brasil, Doutor Arnaldo e Sumaré.Apesar da intensidade, não houve registro de desabrigados ou feridos. Por causa da forte chuva, provocada pelo calor, que chegou a 32 graus, e pela umidade, pelo menos cinco árvores caíram, segundo a Defesa Civil. Choveu granizo em várias regiões da cidade.No caso mais grave de queda de árvore, na Rua Anhangüera, na Barra Funda, zona oeste, um carro e parte de uma casa foram atingidos. "Poderia ter ocorrido uma tragédia", disse a secretária da Associação Defenda Barra Funda, Vilma Finotti. Segundo ela, a Prefeitura já havia sido informada sobre o risco de a árvore tombar. "Na próxima chuva devem cair outras."As avenidas Marquês de São Vicente e Rudge, também na Barra Funda, ficaram sem energia elétrica até o início da noite. A Eletropaulo informou que as Ruas do Hipódromo, da Mooca e Avenida Alcântara Machado, todas na Mooca, zona leste, tiveram corte de energia.Trechos da Avenida Hermano Marchetti, na Lapa, ficaram sem luz. O sistema foi restabelecido à noite. Quem trafegou pela Vila Madalena, na zona oeste, foi surpreendido pelo transbordamento de um córrego na Rua Harmonia. Muitos carros boiaram e foram arrastados pela água. Na Rua Mourato Coelho, galhos caíram sobre os carros. O trânsito ficou lento em toda a região.O Viaduto Antártica, na zona oeste, chegou a ser interditado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) por causa do alagamento no cruzamento com a Avenida Marquês de São Vicente. Muitos motoristas ficaram ilhados sobre o viaduto, esperando que a água baixasse.O trânsito na Rodovia Anchieta ficou bastante complicado por causa do transbordamento do Ribeirão dos Couros, na altura do km 13, perto de São Bernardo do Campo. Por volta das 16 horas, a pista expressa da rodovia foi interditada nos dois sentidos. Os motoristas tiveram de trafegar pelas faixas marginais. A rodovia foi liberada no início da noite.O Museu do Instituto Butantã, na zona oeste, ficou inundado. Visitantes devem ligar para 3726-7222 para confirmar se o museu abrirá neste sábado.

Agencia Estado,

07 de fevereiro de 2003 | 21h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.