Chuva arrasta carros e isola moradores de Rio Preto

Bombeiros e voluntários improvisaram ?corda humana? para salvar motoristas nos veículos

Chico Siqueira, O Estadao de S.Paulo

09 de fevereiro de 2008 | 00h00

Uma forte chuva inundou as principais avenidas e arrastou dezenas de carros, na tarde de ontem, em São José do Rio Preto, a 440 quilômetros de São Paulo. A situação mais grave foi na Avenida Alberto Andaló, no centro da cidade, transformada num rio de forte correnteza, que arrastou carros com motoristas dentro.Homens do corpo de bombeiros, PMs e voluntários tiveram de improvisar uma corda humana agarrada numa mangueira de incêndio para salvar pessoas que ficaram ilhadas no canteiro central ou dentro dos carros. Em outras regiões da cidade, o caos se repetiu. A chuva, que durou uma hora, das 17h30 às 18h30, despejou 100 milímetros. Até as 22h30 não havia notícias de mortes. O prefeito Edinho Araújo (PPS) convocou 200 homens para a limpeza.Cerca de 2 mil moradores do distrito de Catuçaba, na zona rural de São Luiz do Paraitinga, no Vale do Paraíba, ficaram isolados durante toda a manhã de ontem. A Rodovia Vereador Monteiro de Campos (SP-46), que liga o distrito à Rodovia Osvaldo Cruz, foi interditada porque parte da pista, na altura do km 8, afundou meio metro. O fato ocorreu de madrugada, por causa do rompimento da tubulação de aço, por onde passa o Rio do Chapéu. Por volta das 13h30, de acordo com o DER, foi liberada meia pista apenas para o trânsito precário de veículos de pequeno porte. O órgão também informou que não há previsão para o término das obras .RIONo próximo verão, as cidades da Baixada Fluminense e Petrópolis terão sistema de alerta de cheias, para evitar tragédias como a que atingiu a cidade serrana no carnaval, quando nove pessoas morreram por conta de deslizamentos e inundações provocados por temporais. Trinta e seis estações vão cruzar informações meteorológicas e o efeito das chuvas nos rios. Os alertas serão emitidos com antecedência de 48 horas, 24 horas e 30 minutos.Em Petrópolis, o governo do Estado começou ontem uma série de intervenções no Rio Santo Antônio, que transbordou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.