Chuva atrasa vôos e causa transtornos em São Paulo

A forte chuva que atingiu a cidade de São Paulo na noite de domingo e na madrugada desta segunda-feira causou atrasos nos aeroportos, derrubou árvores e provocou queda de energia em alguns pontos da Capital.Em Congonhas, na zona sul da cidade, às 22h30 deste domingo - horário em que o aeroporto encerrava as operações -, foram registrados 28 pousos e seis decolagens com atraso, além de quatro vôos cancelados. Por esse motivo, no início da madrugada, alguns passageiros chegaram a dormir no saguão.A pista de Congonhas também teve que ser fechada por cerca de 20 minutos, devido ao acúmulo de água. Um pequeno jato particular chegou a derrapar no domingo à noite e 11 vôos que deveriam sair do local foram transferidos para o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, onde os atrasos estavam dentro da normalidade.Além disso, em Curitiba, onde a chuva também provocou estragos, um cabo de fibra ótica se rompeu, causando transtornos no Centro Integrado de Defesa e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta) II e prejudicando as operações tanto no Rio, como em São Paulo.Queda de energiaAproximadamente quarenta árvores caíram na região metropolitana da Capital, por causa da chuva. Segundo a Eletropaulo, a maior parte dos chamados partiram de moradores das zonas sul e oeste da Capital. O acidente de maior risco ocorreu na Ponte Cidade Jardim, na zona sul, onde a queda de uma grande árvore provocou a interdição de três faixas da via, no sentido bairro. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que, até as 8 horas desta segunda, as faixas continuavam bloqueadas. No entanto, a distribuição de energia nas proximidades não foi afetada. A queda de uma outra árvore no Jaguaré, na zona oeste, deixou a região sem energia elétrica, pelo menos, até às 5h30 desta segunda. Bairros como Morumbi, Pinheiros, Bela Vista, Santana, Barra Funda e Butantã também registraram pequenas ocorrências. No entanto, de acordo com a Eletropaulo, todos os problemas já foram sanados.Além das árvores caídas, a chuva também deixou várias ruas e avenidas da capital sem sinalização eletrônica. A remoção dos obstáculos começou no início desta manhã, mas ainda não há registro de pontos de lentidão neste feriado, de acordo com a CET. Ribeirão PretoEm Ribeirão Preto, depois de um final de semana com temperatura máxima de 38 graus, um temporal no início da noite de domingo também derrubou árvores, destelhou residências e deixou parte da cidade sem energia elétrica.Segundo o major Erick Junqueira, superintendente da Defesa Civil da cidade, os ventos chegaram a 70 quilômetros por hora, principalmente nas regiões oeste, sul e central.De acordo com Junqueira, ainda não foi feito um levantamento do número de árvores derrubadas e nem das casas destelhadas. O transbordamento de córregos atingiu quatro casas e deixou seis pessoas desalojadas.Matéria atualizada às 08h40

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.