Chuva causa estragos e deixa parte de BH sem energia

Chuva forte também causa desmoronamentos e diversas derruba árvores na capital mineira

Ricardo Valota, da Central de Notícias,

17 Novembro 2009 | 03h43

Uma forte chuva, acompanhada de granizo e ventania, atingiu, no início da noite desta segunda-feira, 16, a cidade de Belo Horizonte. Pelo menos 17 árvores foram derrubadas pelo vento e vários bairros ficaram sem luz. As regiões centro-sul e oeste foram as mais castigadas. O desligamento de semáforos deixou o trânsito muito complicado no horário de pico.

 

Na Rua Padre Eustáquio, no bairro Carlos Prates, o muro de um imóvel abandonado e em processo de demolição caiu sobre um veículo. O motorista teve ferimentos leves. Ainda no bairro de Carlos Prates, na Avenida Nossa Senhora de Fátima, uma loja de pneus pegou fogo. Há suspeita que o incêndio foi causada pela queda de um raio.

 

Algumas árvores também se incendiaram em razão de curto-circuito em transformadores. Na Avenida Silva Lobo, no bairro Nova Granada, uma árvore infestada por cupins caiu sobre a fiação de um poste, que cedeu e atingiu o gradil do estacionamento de uma padaria. Duas casas desabaram na Rua São Vicente do Prado, no bairro Havaí.

 

Um veículo foi atingido por outra árvore na Rua Araras, no bairro Concórdia. A Avenida Prudente de Moraes, no bairro de Cidade Jardim, ficou parcialmente bloqueada em razão de um alagamento junto à Rua Joaquim Murtinho. Nos bairros Nova Suíça e Barroca, por exemplo, foram registrados vários pontos de alagamento.

 

Entre outros bairros que também registraram quedas de árvore estão Barro Preto, Nova Suíça, Nova Gameleira, Concórdia e São Pedro. A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informou que até o início da manhã desta terça-feira, 17, a distribuição de energia estará restabelecida em toda a cidade.

Algumas regiões das cidades de Contagem e Santa Luzia, na região metropolitana, também sofreram estragos causados pela chuva.

Mais conteúdo sobre:
chuva BH

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.