Chuva causa mais uma morte no Rio

Subiu para 15 o número de mortos em conseqüência das fortes chuvas dos últimos dias no Rio de Janeiro. Segundo a Defesa Civil, o temporal de ontem deixou três mortos. Além dos dois homens vítimas de desabamentos em Jacarepaguá e no subúrbio de Bento Ribeiro, uma mulher foi vítima de afogamento, também em Jacarepaguá. O corpo dela foi encontrado esta manhã. Os Bombeiros de Jacarepaguá continuam procurando três crianças desaparecidas durante o temporal. Segundo os familiares, elas brincavam na chuva e teriam sido levadas pela correnteza de um rio que transbordou na Cidade de Deus. A Defesa Civil do município já registrou 323 chamadas desde o fim da tarde de ontem, a maioria por causa de infiltrações nas residências, desabamentos e quedas de barreiras. Os bairros mais atingidos pelo temporal de terça-feira foram Vila Valqueire, Taquara, Praça Seca, Jacarepaguá e Freguesia, todos na zona oeste da cidade. O município de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, também foi bastante castigado pelo temporal. Três campos de futebol ficaram completamente alagados. Duas casas foram destruídas por deslizamentos de terra e diversas residências acabaram sendo invadidas pela água. Vinte e cinco pessoas estão desalojadas e três desabrigadas. Em Vassouras, duas casas desabaram e seis pessoas ficaram desabrigadas. A Defesa Civil continua em estado de alerta. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, os temporais ao entardecer são provocados pelo encontro de massas de ar quente vindas da Amazônia e do Planalto Central com uma frente fria estacionada no oceano bem na direção da região sudeste. O Estado do Rio de Janeiro ainda deve sofrer com fortes temporais até sexta-feira, quando a frente fria estacionada no oceano deverá começar a se deslocar.

Agencia Estado,

01 Fevereiro 2006 | 11h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.