Chuva dá uma trégua, mas problemas transtornam baianos

O sol voltou a brilhar no Recôncavo Baiano nesta sexta-feira, 16, após vários dias de chuvas intensas, mas os estragos causados pela enxurrada ainda causam muitos transtornos aos moradores de Salvador e região metropolitana. A situação mais grave é na rodovia BR- 324, principal acesso rodoviário da capital baiana, onde uma cratera gigante está "engolindo" a pista no sentido Feira de Santana/Salvador.A BR-324 é a rodovia mais movimentada da Bahia, com fluxo médio diário de 40 mil carros. A chuva cavou um buraco imenso, de 26 metros de profundidade, no acostamento no quilômetro 618, trecho do município de Simões Filho em maio, contudo, embora o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) tenha autorizado uma empreiteira a efetuar a restauração, a obra não foi realizada devido ao prosseguimento das chuvas que foram aos poucos ampliando o problema. A cratera foi tomando a pista diminuindo o espaço, causando longos engarrafamentos diariamente. A solução paliativa para o tráfego não ser interrompido será construir um desvio no canteiro central da rodovia.Em Salvador a Prefeitura trabalha em caráter emergencial em dois pontos danificados pelas chuvas, a encosta da Ladeira do Contorno, que liga a Cidade Alta e a Cidade Baixa; e a Avenida Oceânica, cuja parte do lado da Praia do Farol da Barra cedeu com a chuva e o fluxo da maré. O prefeito de Salvador João Henrique Carneiro tem um encontro na terça-feira com o ministro Pedro Brito da Integração Regional. Vai pedir R$ 20 milhões para as obras de recuperação dos estragos causados pelas chuvas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.