Chuva deixa 24 pontos de alagamento em São Paulo

A forte chuva que atinge grande parte da capital paulista desde as 15 horas desta segunda-feira, 4, já provocou 24 pontos de alagamentos, a maior parte nas zonas sul e leste da cidade. Cinco destes pontos são intransitáveis. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura (CGE), que decretou estado de atenção em todas as regiões da capital, além das Marginais Pinheiros e Tietê.Por volta das 17h30 os motoristas estavam impedidos de trafegar pela Avenida Alcântara Machado, sentido bairro, perto do Viaduto Guadalajara; no início do Viaduto Washington Luís, sentido centro; nos dois sentidos da Avenida Santo Amaro, próximo à Avenida Roque Petroni Júnior; pela Avenida Pompéia, nos dois sentido, altura da Rua Turiassu e na Avenida Eliseu de Almeida, sentido bairro, perto da Avenida Ministro Laudo Ferreira de Camargo. No mesmo horário, o temporal atingia principalmente a zona oeste.CongestionamentoÀs 17h30, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mediu 129 quilômetros de congestionamento em toda a cidade. A média para o horário, registrada às segundas-feiras de dezembro do ano passado, é de 61km.O pior trecho estava na pista expressa da Marginal do Pinheiros, em direção à rodovia Castelo Branco, onde o engarrafamento era de 7,7 quilômetros, desde a Rua Américo Brasiliense até a Ponte Cidade Universitária.Ainda neste sentido da Marginal do Pinheiros, mas pela via local, a lentidão era de 7,6 quilômetros, entre as pontes Morumbi até a Cidade Universitária.Já na Avenida dos Bandeirantes, em direção à Rodovia dos Imigrantes, o trânsito estava carregado por 7,1 quilômetros, desde a Marginal do Pinheiros até o Viaduto Aliomar Baleeiro.AeroportoAs operações de pouso e decolagem foram suspensas no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, em função das fortes chuvas que caíram à tarde na capital.As restrições para pouso começaram por volta das 16h30 e em seguida foram estendidas para as decolagens. Ônibus que transportavam passageiros para embarque começaram a retornar para o saguão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.