Chuva deixa 35 mil desabrigados em Fortaleza

Moradores de Fortaleza passaram esta quinta-feira contabilizando os prejuízos causados pelo temporal que atingiu a cidade nesta quarta-feira. Foram 111 milímetros de chuva que deixaram cerca de 7.400 famílias desalojadas.De acordo com a Defesa Civil, 35 mil pessoas ficaram desabrigadas por causa do temporal e cinco estão desaparecidas. Ainda há alagamentos em 14 vias, e 69 áreas de riscos continuam submersas.Nesta quinta-feira de manhã, moradores fizeram protestos na cidade, cobrando providências do governo. A fachada da casa onde nasceu o ex-presidente da República, Humberto de Alencar Castello Branco desabou. A frente da residência, localizada na Rua Solon Pinheiro, 38, no centro da cidade, não resistiu e caiu.A família do eletricista Francisco Crispim de Oliveira, que morava no lugar, foi retirada pelo Corpo de Bombeiros. Nenhuma pessoa ficou ferida. Em Caucaia, na região metropolitana, o quilômetro quatro da BR-222 teve o trânsito interrompido, nesta quinta-feira, pelo Rio Maranguapinho, que transbordou por causa do volume de água.A comunidade indígena Tapeba, residente às margens do rio, foi atingida. O único meio de transporte no local era a canoa. O prefeito de Caucaia, Domingos Pontes decretou estado de emergência no município.Na estrada que dá acesso ao aeroporto Pinto Martins, a BR-116, o engarrafamento de carros chegou a sete quilômetros. À tarde a situação se agravou por causa da maré alta, provocando nova cheia do Rio Cocó e alagando favelas ribeirinhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.