Chuva deixa 35 municípios em estado de emergência em MG

Mais seis municípios mineiros decretaram situação de emergência nos últimos dias em decorrência das chuvas que atingem o Estado desde 1º de outubro, conforme balanço divulgado nesta quinta-feira, 14, pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec). Ao todo, 35 prefeituras de Minas já comunicaram ao Cedec a situação de emergência. As regiões leste, norte e Vale do Mucuri são as mais atingidas. A última cidade a decretar emergência foi Governador Valadares, no leste, que sofre com a cheia do Rio Doce. De acordo com a prefeitura, o município já contabiliza prejuízo de R$ 13,8 milhões este ano com as chuvas. Pelo menos três bairros ribeirinhos da área urbana sofreram inundações. A água alagou ruas e invadiu residências. No entanto, conforme a prefeitura, os maiores problemas foram detectados na zona rural, nos distritos de Brejaubinha, Goiabal, Santo Antônio do Porto, Penha do Cassiano, Alto de Santa Helena, Itapinoam, Nova Brasília e Paca. As chuvas intensas do final de semana passado provocaram a elevação do rio Suassuí e córregos Brejaubinha e Melquíades em aproximadamente 4m acima do nível normal. Estradas de acesso aos distritos ficaram interditadas com quedas de barreiras e deslocamentos de terra.A Defesa Civil municipal informou que o nível do Rio Doce atingiu um pico de 2,45m durante a madrugada desta quinta-feira, 14, . Mas a medição das 14 horas revelou que o nível havia baixado para 2,26m e a tendência era que continuasse diminuindo, pois nos últimos dois dias as chuvas perderam intensidade na região. Em Valadares, a Defesa Civil municipal contabilizava seis mil pessoas afetadas pelas chuvas, sendo que 119 ficaram desabrigadas e 308 desalojadas.As chuvas que atingem Minas provocam danos e transtornos também em cidades do Vale do Aço e na região do Rio São Francisco, no norte. Em todo o Estado, de acordo com a Cedec, haviam 2.383 desabrigados e 5.713 desalojados, num total de mais de 95 mil pessoas afetadas desde 1º de outubro, data que marca o início do período chuvoso. Foram registradas 12 mortes e 33 pessoas ficaram feridas. Espírito SantoUm alerta da Secretaria Nacional de Defesa Civil indicando a possibilidade de chuvas fortes na sexta-feira no Espírito Santo, onde temporais vêm castigando diversos municípios, criou a expectativa de que as cidades já fragilizadas venham a sofrer ainda mais danos. Desde domingo, o Estado registrou cinco mortes provocadas pelas águas: três pessoas de uma mesma família em Água Doce do Norte, e outras duas em Barra de São Francisco. Nesta cidade, uma pessoa já tinha morrido por causa das chuvas no mês passado.Nesta quinta-feira, 14, de acordo com a Defesa Civil capixaba, mais três municípios poderiam decretar situação de emergência: Água Doce do Norte, Rio Novo do Sul e São Matheus. Outras seis cidades já fizeram isso.A situação nas estradas do Espírito Santo é definida pela Defesa Civil como "precária". Uma rodovia estadual, a ES 381, foi interditada entre Nova Venécia e São Matheus porque ameaçava afundar. Também em São Matheus, o tráfego foi interrompido na BR 101.Matéria ampliada às 20h07

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.