Chuva deixa 488 mortos no País em 8 meses; 7,5 milhões são afetados

Rio de Janeiro é o Estado que mais registrou óbitos; somente em Niterói, 168 pessoas morreram

Fabiana Marchezi, do estadão.com.br

10 de junho de 2010 | 10h57

SÃO PAULO - Subiu para 488 o número de mortos pelas chuvas que atingiram dez Estados das regiões Sul, Sudeste, Norte e Nordeste do País, entre novembro de 2009 e junho deste ano.

 

De acordo com a Secretaria Nacional de Defesa Civil, o número abrange as mortes ocorridas em Minas, Espírito Santo, Rio, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Acre, Alagoas e Bahia.

 

O Rio de Janeiro continua sendo o Estado que registrou mais óbitos decorrentes dos temporais, com 347 mortes. Somente em Niterói, o município mais atingido, foram registradas 168 mortes, grande parte em consequência dos desabamentos e deslizamentos de terra no Morro do Bumba, no início de abril.

 

Em seguida, vem o Estado de São Paulo, com 78 óbitos, e o Rio Grande do Sul, que registrou 18 mortes. Ainda segundo o órgão, apesar de não confirmarem nenhuma morte, outros nove Estados do Centro-Oeste, Norte e Nordeste registraram prejuízos causados pela chuvas: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Roraima, Amazonas, Rondônia, Sergipe, Maranhão e Pernambuco.

 

Ao todo, desde o início do período chuvoso, mais de 7,5 milhões de moradores de 1.221 municípios foram afetados de alguma forma pelas chuvas. Desses, 56.461 ficaram desabrigados - pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos - e outros 211.357 ficaram desalojados - as que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares. Ao menos 498 cidades brasileiras decretaram situação de emergência e cinco entraram em estado de calamidade pública.

Tudo o que sabemos sobre:
Defesa Civilchuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.