Divulgação
Divulgação

Chuva deixa dois mortos e três desaparecidos em MG

Há previsão de novas pancadas de chuva na região do Resplendor, município atingido, a partir da terça-feira, 22

Leonardo Augusto, Especial para o Estado

20 Novembro 2016 | 15h22

BELO HORIZONTE - Duas pessoas morreram e três estão desaparecidas por causa das chuvas que atingem o município de Resplendor, no Vale do Rio Doce, a 445 quilômetros da capital. Cerca de 30 bombeiros e 10 brigadistas trabalham na região na busca pelos desaparecidos. As duas mortes ocorreram pelo desabamento de ao menos seis casas, conforme informações da Defesa Civil no município.

Os óbitos e os desaparecimentos ocorreram na noite desta sexta-feira, 18, no distrito de Nicolândia, a 50 quilômetros de Resplendor. Existe a suspeita de que as três pessoas ainda não encontradas possam ter sido levadas pela correnteza de um córrego que passa pelo distrito. O acesso a Nicolândia está prejudicado pelas péssimas condições das estradas, também afetadas pelas chuvas. 

Os nomes dos mortos ainda não foram divulgados, mas um seria cadeirante. As chuvas provocaram estragos também em Aimorés, outra cidade do Vale do Rio Doce, porém sem vítimas.

Segundo informações da Defesa Civil estadual, houve alagamentos e danos a estruturas públicas. Pela proximidade com Resplendor, e por não ter ocorrido mortes ou desaparecimentos de pessoas, a mesma equipe que está em Resplendor acompanha a situação em Aimorés.

Estragos. Há registro, ainda, de queda de pontes na região. Em Mendes Pimentel, uma ponte que dá acesso a Governador Valadares, a principal cidade do Leste do estado/Vale do Rio Doce.

Em Itueta, duas pontes que dão acesso a comunidades rurais também caíram. O acesso ocorre apenas por pessoas a pé ou com a utilização de motocicleta.

As chuvas pararam na região, mas há previsão de novas pancadas a partir da terça-feira, 22.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.