Chuva deixa mais de 8 mil famílias sem energia elétrica em Goiânia

Após 20 horas de medo, pânico e transtornos, a cidade de Goiânia faz as contas dos estragos de uma forte chuva que caiu na noite desta terça-feira, 26, deixando um rastro de destruição atrás das ruas alagadas. A chuva, que durou menos de duas horas, derrubou dezenas de postes e quilômetros de fios da rede elétrica deixando no escuro 8 mil famílias. Quarenta árvores foram derrubadas pelos ventos, duas casas desabaram e 252 famílias de trabalhadores sem-terra, que ocupavam barracas de lona plástica ao redor da sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), ficaram desabrigadas. "Ainda não temos todos os números e dados mas os bombeiros atenderam a 26 ocorrências de busca e salvamento", afirmou o capitão Wagmar Costa Franco, do Corpo de Bombeiros. "Vários carros foram destruídos, acidentes ocorreram e os transtornos se multiplicaram no trânsito devido às falhas nos semáforos pela queda da energia elétrica", disse o oficial.De acordo com a Defesa Civil as regiões Central e Sul, e os bairros Santa Genoveva, água Branca e Jardim Goiás foram as áreas mais atingidas pelas chuvas. "Duas casas foram destruídas pela força da enxurrada", afirmou o tenente Pedro Carlos Borges Lira, da Defesa Civil em Goiânia. "A tragédia não foi maior porque as duas famílias, com nove pessoas, que ocupavam as casas foram retiradas momentos antes do desabamento", disse o militar.Entre as ocorrências, os bombeiros retiraram duas pessoas que ficaram ilhadas, dentro de seus carros, pela correnteza. Dezenas de casas foram destelhadas e um outdoor desabou sobre o telhado da Escola Estadual Parque Amazônia. "A maioria das árvores que caíram estavam no Centro da Cidade", informou Waldyr Aidar, da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.