Chuva deixa milhares de casas sem água e luz no Paraná

Temporal no oeste e norte derrubou torres de transmissão e afetou abastecimento em diversas cidades

Solange Spigliatti, Central de Notícias

15 de outubro de 2009 | 15h02

O temporal que atingiu as regiões oeste e norte do Paraná entre a noite de quarta e a madrugada desta quinta-feira, 15, deixou milhares de moradores sem água e luz em algumas cidades da região. Segundo a Agência Estadual de Notícias, quase 26 mil imóveis estão sem abastecimento de água e outros 350 mil chegaram a ficar sem energia elétrica durante a tempestade.

 

Veja também:

linkTemporal mata um e danifica 1.400 casas no Paraná

linkFrente fria se afasta de Santa Catarina, mas chuvas persistem

 

Entre os municípios mais prejudicadas em termos de abastecimento elétrico estão Cascavel, Santa Helena, Palotina, Três Barras do Paraná, Diamante do Oeste, Matelândia, Iguatu e Ampere. A maioria desses municípios já havia sido atingida por evento climático semelhante, na última segunda-feira.

 

Com a força das chuvas, quatro torres de transmissão da Companhia Paranaense de Energia (Copel) foram ao chão - três da linha de 138 mil volts entre Cascavel e Foz, localizadas perto de Matelândia, e outra em Cascavel, nas imediações do Parque de Exposições Celso Garcia Cid, que interliga as subestações Cascavel e Olímpico.

 

De acordo com a agência estadual, o centro operacional da Copel, em Cascavel, registrou nesta manhã, aproximadamente 30 mil domicílios sem eletricidade, por causa da tempestade. Cerca de 180 equipes de emergência e de construção de redes da empresa estão mobilizadas para recompor o sistema elétrico da região.

 

Por causa da falta de energia em Cascavel, os moradores dos bairros Aclimação, Parque Verde, Cidade Verde, Cristal e Tropical estão também sem água. Pelo mesmo motivo estão com o abastecimento comprometidos as cidades de Arapongas e Rolândia, onde não há precisão para o retorno do abastecimento

 

Em Londrina, a queda de energia também provocou falta de água em vários pontos da cidade durante a madrugada. Ainda estavam sem água os moradores dos Jardins União da Vitória e Jamile Dequech, na região sul do município. O retorno da distribuição de água dependia da volta da energia elétrica.

 

Matelândia, Ramilândia, Iguatu, Diamante do Oeste, os distritos de Morenina, no município de Santa Helena, e Santa Maria, em Santa Tereza do Oeste, também estão desabastecidas porque as unidades que produzem e distribuem a água para a população estão sem energia.

 

Em Cafelândia, o sistema produtor está paralisado por problemas operacionais em um dos principais poços que abastecem a cidade. Em Assis Chateaubriand, mais de 8 mil imóveis podem ficar desabastecidos nesta tarde, pois a água do Rio Alívio, que abastece os moradores da área urbana, apresenta muita turbidez o que dificulta o processo de tratamento. Por este motivo, a produção de água foi reduzida em 50%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.