Chuva deixa quatro mortos e provoca danos no Sul do País

Tempestades destelharam e derrubaram casas, além de árvores, e deixou vários feridos nos três Estados

08 de setembro de 2009 | 10h41

As chuvas que atingiram a Região Sul do País durante o feriado e esta terça-feira, 8, provocaram grandes estragos em algumas cidades. Em Santa Catarina, ao menos quatro pessoas morreram e 21 municípios foram atingidos pelo temporal. No Rio Grande do Sul, mais de mil casas foram danificadas. No Paraná, cerca de 15 pessoas ficaram feridas.

 

Veja também:

linkChuva provoca alagamento e deixa SP em estado de atenção

especialA previsão do tempo para a sua cidade

 

Em Guaraciaba, extremo oeste de Santa Catarina, quatro pessoas morreram e pelo menos 64 pessoas feridas, sendo que mais de 40 foram hospitalizadas, com a passagem do temporal. Segundo a Defesa Civil do Estado, a forte chuva e o vendaval destelharam várias casas e provocaram desmoronamento de algumas outras na cidade. Também foram registradas tempestade com chuva de granizos em pontos isolados do Estado.

 

Sofreram danos as cidades de  Caçador, Abelardo Luz, São Domingos, Campina da Alegria, Vargem Bonita, Ipuaçu, Coronel Martins, Monte Castel, Penha, Blumenau, Itajaí, Jaraguá do Sul, Navegantes, Porto União, Schroeder, Santa Cecília, Canoinhas, Santa Terezinha, Faxinal dos Guedes, Tigrinhos, Guaramirim.

 

No município de Primeiro de Maio, no norte do Paraná, pelo menos 14 pessoas ficaram feridas - três gravemente - na noite de segunda, quando uma tempestade atingiu o local onde assistiam a uma festa do peão. O palco caiu, várias barracas foram destruídas e árvores foram arrancadas e caíram sobre carros. A chuva causou prejuízo em vários outros municípios do Estado. A frente fria que avança na região pode provocar novas precipitações de granizo durante o dia.

 

No Rio Grande do Sul, a situação mais grave é a de Itaara, município de 5 mil habitantes localizado na região central do Estado, onde cerca de mil residências ficaram parcial ou totalmente destelhadas por rajadas de vento de 70 km/h na noite de segunda-feira. Em Victor Graeff, município de 3,3 mil do noroeste do Estado, a ventania arrancou a cobertura de cerca de 200 casas.

 

Na tarde de segunda-feira o Estado já havia sido atingido por vendavais que deixaram 120 casas destelhadas em São Gabriel, 50 em Arroio Grande, 50 em Frederico Westphalen, 40 em Santa Maria e 15 em Bagé.

 

Em algumas das cidades acima os ventos ultrapassaram os 100km/h, segundo dados da Defesa Civil. Foram registrados também chuva moderada a forte e muita atividade elétrica. A forte instabilidade em todo o Sul do Brasil foi causada devido ao avanço de uma frente fria.

 

Segundo previsão, esta condição de forte instabilidade com temporais se ameniza no decorrer do dia. Para o restante da semana o tempo segue instável, com condições de chuva, e persiste o risco de temporal com ventos fortes e granizo isolado, mas não da mesma magnitude do que ocorreu nesta madrugada. As temperaturas ficam mais baixas nos próximos dias, com períodos de melhoria na maioria das regiões a partir de quinta-feira.   

 

(Com Solange Spigliatti, Elder Ogliari e Evandro Fadel)

 

Atualizado às 13 horas.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.