Chuva deixa Taubaté sem água e interdita rodovia

Pelo menos 20 famílias ficaram desabrigadas; nível da represa subiu cerca de quatro metros

Valéria Rossi, O Estado de S. Paulo

29 Novembro 2008 | 14h53

O forte temporal que caiu ontem na região do Vale do Paraíba provocou deslizamento de terra, alagamento e deixou várias casas em situação de risco na cidade de Piquete -- situada a 217 quilômetros de São Paulo. Quedas de barreiras também interditaram a rodovia BR 459 -- que liga a cidade vizinha de Lorena ao Sul de Minas.  Segundo a Defesa Civil de Piquete, pelo menos 20 famílias estão desalojadas. Elas tiveram de deixar suas casas por causa dos deslizamentos de terra -- que também atingiram a represa que abastece a cidade. O município está sem água e não há previsão para normalizar o abastecimento.  A Defesa Civil informou que várias equipes estão trabalhando na desobstrução da represa. Para os motoristas que passam pela região, o tráfego na BR 459 está lento e só deve voltar ao nornal durante a madrugada, caso não haja mais chuvas.  A chuva vem castigando o município de Piquete desde o começo da semana. O nível da represa subiu cerca de 4 metros, alagando vários bairros. Na última quarta-feira, a Prefeitura decretou estado de emergência, devido aos estragos provocados pelo temporal ocorrida na madrugada.

Mais conteúdo sobre:
chuvasTaubaté

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.