Chuva diminui mas ainda atrapalha o trânsito em São Paulo

Diminuiu na noite desta quarta-feira a intensidade da chuva que atingiu São Paulo. Às 19h40, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) tirou a cidade do estado de atenção, no qual São Paulo estava desde as 14h37. Às 21 horas, chovia moderadamente, com concentração nos bairro Santo Amaro e Campo Belo, na zona sul. Chuva leve era registrada em outros pontos isolados da capital. Os pontos de alagamento nas vias também caíram, e às 21 horas havia apenas quatro, em situação transitável, ante os 38 que chegaram a ser registrados no final da tarde. No mesmo horário, o índice de congestionamento nas ruas e avenidas era de 70 km, conforme dados da página da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).Às 19h30, a cidade registrou o congestionamento recorde de 2007, quando os paulistanos enfrentavam 160 quilômetros de lentidão nas principais vias da cidade. Contudo, às 21h35, a Marginal Pinheiros concentrava o pior trecho de lentidão, com 9,7 km, entre as pontes do Jaguaré e Morumbi, no sentido Interlagos. EnergiaUma árvore de grande porte caiu sobre a rede elétrica na Rua Professor Máximo Ribeiro Nunes, no Butantã, e provocou o rompimento de cabos. O incidente ocorreu as 17h21 e desde então imóveis da via estão sem energia. A previsão da Eletropaulo é que a situação seja normalizada até as 22 horas. Trechos da Rua Américo Braziliense e das avenidas Adolfo Pinheiro, Vereador José Diniz e Comendador Elias Zarzur, no centro de Santo Amaro, também permaneciam sem energia elétrica às 20h50. A Eletropaulo registrou também problemas nas redes de energias de bairros de Santo André e São Caetano do Sul, no ABC Paulista, entre 15h40 e 19h15. Todos já foram resolvidos. CongonhasO fechamento da pista principal do Aeroporto Internacional de Congonhas, na zona sul de São Paulo, por uma hora e meia durante esta tarde devido a chuva, ainda resulta em atrasos nos vôos. Segundo dados das Infraero, às 17 horas, pouco depois do fechamento, dez partidas estavam com atrasos superiores a 45 minutos. Às 20h20, esse número saltava para 59. Das 280 decolagens programadas para esta quarta, 21,1% apresentou atrasos. Além das partidas, às 21h havia 41 chegadas fora do horário previsto, de acordo com a Infraero.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.