Chuva e seca põem 400 cidades em emergência em 4 Estados

Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Piauí e Maranhão são os Estados afetados no Norte e no Sul do País

Solange Spigliatti e Rita Cirne, da Central de Notícias,

08 de maio de 2009 | 15h54

O número de municípios que já decretaram situação de emergência por conta das chuvas no norte de da seca no sul chegou a um total de 400 nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Piauí e Maranhão.

 

Veja também:

link Três eventos climáticos provocam chuvas no Nordeste

link Geddel promete ajuda às vítimas das chuvas em Salvador

link Norte e Nordeste voltam a ter chuvas fortes nesta quinta

som  Prefeito de Teresina comenta estragos

especialConfira a previsão do tempo para sua cidade 

 

No Piauí são 35, segundo dados da Defesa Civil Estadual. As chuvas já afetaram 60.685 pessoas em todo Piauí, o que representa 12.137 famílias. Não há registro de mortes por conta das enchentes, informou o órgão. Entre os municípios em situação de emergência, as cidades mais afetadas são Esperantina, Barras, Campo Maior e Teresina.

 

No ano passado foram 38 municípios atingidos pelas enchentes, com 9.507 famílias afetadas, o que representou 47.535 pessoas que sofreram por conta das cheias. Destas, 6.654 famílias ficaram desalojadas - as que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares - e 2.852 famílias estavam desabrigadas - pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos.

 

Mais três municípios comunicaram ao governo do Maranhão que estão em situação de emergência em função das chuvas que caem no Estado desde o mês passado. Com isso, chega a 67 o número de cidades atingidas pelas chuvas no Maranhão, onde já morreram nove pessoas, prejudicando 167.883 e deixando 24.934 desabrigados e 33.034 desalojados.

 

Segundo o major Abner Ferreira, da Defesa Civil do Estado, ainda chove bastante na região, o que pode ampliar o número de pessoas atingidas pelas enchentes. Ele informa que as cidades que tiveram mais perdas foram as de Trizidela do Vale, Bacabal, Pedreira e São Luiz Gonzaga e Marajá do Sena. Essa última, distante 269 km de São Luís, ficou isolada com a queda de uma ponte. Até domingo, o município deve receber uma ponte metalizada para substituir a que foi levada pelas águas.

 

Ajuda

 

Os 67 municípios em situação de emergência no Maranhão receberão recursos do governo federal, segundo informou a Defesa Civil Nacional e Estadual aos prefeitos das cidades afetadas pelas chuvas, durante reunião realizada ontem. O governo do Estado informou que o repasse será feito por meio da Transferência Obrigatória, e não por convênio, como normalmente acontece, o que torna mais rápido todo o processo de liberação.

 

De acordo com o representante da Secretaria de Defesa Civil Nacional, coronel José Wilson Pereira, as necessidades emergenciais serão atendidas independente de qualquer situação irregular do município com a União. Para o repasse, a Defesa Civil e o governo maranhense estão elaborando planos de trabalho, subsidiados por documentação que apontam a situação individual de cada município. Os dados serão enviados para o governo federal.

 

A Transferência Obrigatória é mais rápida porque exige documentação reduzida. É necessário apenas o preenchimento do Formulário de Avaliação de Danos (Avadan) - documento que contém toda a avaliação dos danos no município afetado -, do Formulário de Notificação Preliminar de Desastre (Nopred) - documento de comunicação para Defesa Civil conhecer o desastre -, os croquis da área - desenho que ajuda na localização da área afetada - e o decreto de situação de emergência.

 

Seca

 

Ao contrário das fortes chuvas que castigam as regiões Norte e Nordeste do País, municípios de Santa Catarina e Rio Grande do Sul sofrem com a estiagem. Balanço da Defesa Civil de Santa Catarina, divulgado nesta sexta-feira, 8, mostra que 102 municípios estão em situação de emergência devido à estiagem no Estado. Já o órgão gaúcho informou que são 196 os municípios do Rio Grande do Sul que decretaram estado de emergência em função da seca que atinge o Estado desde o início do ano - doze novos municípios decretaram situação de emergência.

 

Para amenizar os transtornos à população, principalmente os produtores agrícolas, a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), anunciou subsídio de 100% em semente aos produtores da safrinha de milho. Deverão ser beneficiados diretamente pela medida aproximadamente 110 mil pequenos agricultores.

Mais conteúdo sobre:
chuvassecaNorteSul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.