Chuva e sujeira transbordam marginal do Tietê

A média de 33 milímetros de chuva registrada neste domingo na cidade não é considerada alta. Revisadas há um mês, as bombas para impedir inundações na Marginal Tietê também estavam funcionando corretamente. Mesmo assim, os motoristas que passaram pela via encontraram lentidão e água na pista. O motivo podia ser visto da janela dos carros: toneladas de lixo boiando sobre a água.Durante os dias de tempo seco, garrafas plásticas, pneus e sacolas se acumularam nas margens de córregos em toda a cidade. Neste domingo, quando o nível destes afluentes começou a subir, a correnteza levou tudo para os principais rios da cidade. Só o Tietê subiu 3,5 metros, menos por culpa da chuva e mais por causa da sujeira.Sob a Ponte das Bandeiras, o ramal que levaria a água para os piscinões - e impediria que o nível subisse desta maneira - entupiu nas primeiras horas de chuva. Antes do meio-dia, a pista estava inundada. Técnicos da Coordenadoria das Subprefeituras foram deslocados para fazer a limpeza e liberar o trânsito, mas o estrago já estava feito e a pista local da Marginal Tietê, no sentido centro-bairro, teve trânsito lento até as 15 horas.A quantidade de pets era tanta que até no sentido oposto havia carros reduzindo a velocidade para ver a cena decepcionante. Debaixo de um anúncio divulgando que o rebaixamento da calha é "a maior obra de saneamento do País", o rio Tietê mais parecia um córrego abandonado usado de lixão.Em outras regiões da capital, a chuva não causou grandes transtornos. Foram 29 pontos de alagamento, mas nenhuma inundação atingiu casas. Depois de uma primeira semana de enchentes, janeiro de 2006 deve terminar dentro da média histórica de 239 milímetros de volume de chuvas.DesabamentoSegundo a Defesa Civil, três muros desabaram, na zona sul, por causa da chuva: na Rua Cônego Xavier, no Sacomã; na Estrada Cachoeirinha e na Rua Pedro Rodrigues Marques, no Campo Limpo. Foram registrados também dois desabamentos de barracos, um na Rua Aparecida do Tabuado, Brasilândia, zona norte, e o outro na Rua Rodrigues Santos, em Sapopemba, zona leste. Não houve vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.