Chuva e vento fortes causam estragos no Rio Grande do Sul

Temporal provocou destalhamentos e interrompeu fornecimento de energia em cidades do extremo sul

Tatiana Freitas, da Agência Estado,

12 de dezembro de 2009 | 15h31

A ocorrência de chuva durante a madrugada e de ventos fortes na manhã deste sábado, 12, provocou transtornos aos moradores do extremo sul do Estado do Rio Grande do Sul. Os ventos provocaram destelhamentos e derrubaram árvores, interrompendo o fornecimento de energia elétrica nos municípios de Pelotas e Rio Grande, segundo informações do vice-prefeito de Pelotas e coordenador da Defesa Civil no município, Fabrício Tavares. O porto de Rio Grande foi fechado devido às más condições de navegabilidade. "Mas não é nada catastrófico, são situações pontuais", disse Tavares.

Segundo ele, o fornecimento de energia já foi restabelecido em Pelotas e a situação deve voltar à normalidade em toda a região até o fim do dia. Uma colônia de pescadores, localizada nas proximidades da Lagoa dos Patos, a cerca de 18 quilômetros do centro de Pelotas, chegou a ficar isolada durante a manhã. "A lagoa, que já estava cheia em razão das chuvas, subiu ainda mais com a ação do vento forte e inundou ruas, impedindo o acesso à colônia", disse Tavares. Aproximadamente 30 casas foram inundadas. De acordo com o vice-prefeito, a situação está normalizada na região.

No entanto, as condições meteorológicas para a tarde de hoje continuam favoráveis à ocorrência de rajadas de vento, com possibilidade de queda de granizo em áreas isoladas do Rio Grande do Sul. A Defesa Civil do Estado informou que os ventos podem atingir principalmente o litoral Norte e a região metropolitana de Porto Alegre.

 

A recomendação é que os gaúchos evitem locais de alagamentos e fiquem atentos às áreas com risco de deslizamentos. A Defesa Civil também pede que a população evite trafegar em ruas sujeitas a alagamentos localizados e em lugares que ofereçam pouca proteção contra raios e ventos fortes.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvaventoestragosRS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.