Chuva fecha pista principal de Congonhas e vôos atrasam

A um dia do início da reforma da pista auxiliar do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com duração prevista de quatro meses, as chuvas na capital paulista fizeram, mais uma vez, com que o terminal aeroportuário tivesse que fechar entre 15 e 15h55 desta segunda-feira, 26, a pista principal para pousos e decolagens. Até as 16 horas, cerca de 20 vôos estavam atrasados. O fechamento ocorrido no domingo, 25, também fez com que muitos passageiros tivessem de pousar em São Paulo apenas na madrugada. Segundo a Infraero de Congonhas, a pista foi reaberta porque a intensidade da chuva diminuiu. A pista auxiliar estava operando normalmente. O fechamento já provocava atrasos. Segundo o site da Infraero, só em Congonhas havia 20 vôos com até duas horas de atrasos. Mas, conforme a reportagem da Rádio Eldorado AM, não havia grandes filas no saguão do aeroporto. No domingo, 25, a pista principal do Aeroporto de Congonhas ficou bloqueada por quase uma hora, das 16h43 até às 17h40, novamente por conta das fortes chuvas. Dos 224 pousos e decolagens previstos, 38 tiveram atrasos superiores a 45 minutos. Muitos passageiros pousaram em São Paulo somente na madrugada. A interdição na pista principal de Congonhas vem sendo feita sempre que a lâmina de água na pista ultrapassa 3 mm, conforme determinação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Obras na pista Nesta terça-feira, 27, a partir das 5 horas, a pista auxiliar será bloqueada para o início das reformas. A reforma da pista levará 120 dias, mas, segundo a diretora da Agência Nacional de Aviação Civil, Denise Abreu, durante 90 dias, ela ficará interditada. Nesse período, todos os vôos comerciais ficarão em Congonhas, mas serão remanejados ao longo do dia. Ou seja, haverá menos vôos em horários de pico e mais vôos ao longo dia. O aeroporto tem, segundo a Anac, cerca de 650 pousos e decolagens por dia. Cerca de 100 vôos serão redirecionados para o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Foi estabelecido o limite de 101 pousos e decolagens da aviação geral e táxi aéreo - o número hoje é cerca de 170. Os vôos charters (fretados), que representam 5% do movimento diário do aeroporto, também irão para Cumbica. Alagamentos A chuva forte desta tarde de segunda deixou pontos de alagamento na capital. Toda a cidade foi colocada em estado de "atenção", e às 15h40 haviaonze pontos de alagamento, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). Estavam intransitáveis os trechos das ruas João Moura, Groelândia e nas avenidas Francisco Morato e Tajuras, no bairro do Morumbi.

Agencia Estado,

26 Fevereiro 2007 | 16h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.