Chuva foi a grande atração do Carnaval em Santos

São Pedro caprichou. Começou a chover em Santos por volta das 18 horas de sábado e não parou mais. As chuvas atravessaram a madrugada, invadiram o domingo e continuam por toda a segunda-feira. Foi o bastante para mandar antecipadamente para casa boa parte dos turistas que pretendiam passar o feriado prolongado à beira-mar. E não apenas os turistas tiveram seus planos frustrados. Os desfiles de escolas de samba do grupo 1-A, de São Vicente, previstos para a noite de domingo, foram transferidos para amanhã, terça-feira, no mesmo local (Avenida Ayrton Sena, o Tapetão, Itararé) e horário, 20 horas. A chuva forte e o vento incessante forçaram os organizadores, em conjunto com as agremiações, a adotarem a medida. Hoje, estão previstos os desfiles das escolas do grupo de elite. Vão se apresentar União Independente de São Vicente, Beira-Mar, Última Hora e Império Dourado. A apuração também foi alterada. Ela agora acontece na Quarta-Feira de Cinzas, às 15 horas, no Ginásio Municipal Dondinho. CubatãoEm contrapartida, o mau tempo não tirou o ânimo dos carnavalescos de Cubatão. O desfile oficial aconteceu na noite de sábado e madrugada de domingo e levou muita empolgação às cerca de 15 mil pessoas na Avenida Nove de Abril, mesmo com o atraso de quatro horas para seu início - provocado pela chuva e problemas com uma empilhadeira. A primeira escola a entrar na avenida foi a Unidos do Morro. Na seqüência, a Nove de Abril. Depois veio a Nações Unidas, a favorita ao título na opinião do público e por fim, a Independência do Casqueiro, escola que também empolgou a passarela. Em Santos, o Carnaval ficou resumido às bandas. Como choveu bastante domingo e ontem, as apresentações foram esvaziadas - ou canceladas. Restaram os poucos clubes que promoveram bailes e as tendas espalhadas nas praias da cidade, que não chegaram a reunir muita gente. EstradasO Sistema Anchieta/Imigrantes registrou a passagem pelos pedágios, desde a zero hora de sexta-feira até às 11 horas de ontem (segunda-feira), de 363 mil veículos - número aquém do estimado pela Ecovias, de 515 mil carros. No mesmo período, retornaram 150.200 veículos. Às 11 horas de ontem, o tráfego era intenso em direção ao Planalto nas duas estradas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.