Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Chuva há anos vem causando tragédias no RJ

Dezembro é o mês que mais registrou tragédias no Rio por causa da chuva. A última ocorreu há exatamente um ano,quando o número de mortos no Estado chegou a 60. O maior estrago foi registrado em Petrópolis, na região serrana, onde 45 pessoas morreram. Houve mais quatro mortos em janeiro, em Petrópolis e Teresópolis.Para reconstruir a cidade após a tragédia de 2001, a prefeitura precisou abrir frentes de trabalho com mil vagas - foram necessários R$ 89 milhões dos governos federal e estadual para recuperar a cidade e erguer 2.500 casas populares.Também foram afetadas, na época, a Baixada Fluminense e as cidades de Campos e Conceição da Macabu, na região norte.Deslizamentos e rachaduras nas casas deixaram mais de 2 mil desabrigados. Os estragos foram causados por uma frente fria que atravessava o Estado rumo ao Espírito Santo, onde também houve mortes.O número total de mortos, em 2001, foi igual ao de outra tragédia, ocorrida em 1996, quando Angra dos Reis e Paraty ficaram ilhadas. Rios, canais e lagoas transbordaram, deixando centenas de ruas inundadas e bairros sem energia. A maior tragédia causada pelas chuvas já registrada no Estado do Rio foi em 1988, com 300 mortos, 170 deles em Petrópolis.Em 2000, tempestades na noite do réveillon deixaram 13 mortos. Na ocasião, só Barra Mansa, a 110 quilômetros do Rio, teve 4 mil desabrigados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.