Chuva interdita acessos de cidade e 17 mil ficam isolados no Paraná

Pontes em estradas que ligam Cerro Azul a outras localidades caíram; temporal afetou 13 municípios

Solange Spigliatti, estadão.com.br

01 Agosto 2011 | 14h59

SÃO PAULO - Dezessete mil moradores da cidade paranaense de Cerro Azul permaneciam isolados nesta segunda-feira, 1º, em consequência das fortes chuvas que atingiram o Estado neste fim de semana, segundo informações da Defesa Civil Estadual.

 

Houve queda de ponte e os dois acessos ao município estão interditados: a Rodovia BR-476/Estrada da Ribeira, por Tunas do Paraná, e a PR-092 por Rio Branco do Sul. Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), 13 municípios do Paraná foram afetados pelas chuvas que caem desde sábado, 30, e mais de 300 pessoas estão desalojadas ou desabrigadas.

 

Segundo boletim divulgado pela Defesa Civil nesta manhã, no litoral do Estado, a cidade de Paranaguá apresenta dois pontos de alagamentos e duas pessoas foram removidas de suas casas. Na comunidade de Floresta, entre os municípios de Morretes e Paranaguá - um dos locais mais atingidos pelas chuvas de março deste ano - 25 famílias, que foram autorizadas a retornar ao local há pouco tempo, foram encaminhadas pra abrigos.

 

Na região metropolitana de Curitiba, houve deslizamentos em Rio Branco do Sul, com cinco pessoas afetadas e uma residência danificada. Curitiba, Almirante Tamandaré e Pinhais registram pontos de alagamentos. Nos Campos Gerais - Ponta Grossa e Piraí do Sul - a chuva contínua provoca pontos de alagamentos e enxurradas.

 

Nas regiões sudoeste e oeste, foram registradas no final de semana tempestades com ventos e granizo. Os municípios de Boa Vista da Aparecida, Itapejara do Oeste e Salto do Lontra foram os mais afetados.

 

Água e luz. A forte chuva provocou a interrupção de energia elétrica e alagou duas captações de água em Ponta Grossa, segundo informações da administração estadual. As duas estações de água da Sanepar pararam de funcionar nesta manhã. A captação Alagados está sem energia elétrica e a captação Pitangui está inundada. Sem captação, as Estações de Tratamento de Água da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) não podem abastecer o município.

 

Já há falta de água nos bairros Vilela, 31 de março, Rio Verde, Jóquei Clube, Carlos Cavalcanti, Jardim Paraíso, Maria Otília, Santa Marta, Jardim América, Olarias, Santa Paula, Ronda, Vila Cristina, Vila Hilgenberg, Santo Antonio, Los Angeles, Bom Sucesso, Borato, Parque do Café, Sabará e Vila Madureira.

 

A Sanepar está deslocando os motores da captação Pitangui, para retomar a produção, e a Copel trabalha para restabelecer a Energia na captação Alagados. O estoque de água nos reservatórios da Sanepar está sendo direcionado, prioritariamente, para atender áreas críticas, como hospitais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.