Chuva interrompe operações em Congonhas pela quarta vez

A pista principal do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, voltou a fechar para pousos e decolagens por causa das fortes chuvas que atingiam a cidade nesta quinta-feira. A quarta interdição da pista registrada pela manhã ocorreu às 11h35, para que técnicos do aeroporto fizessem a medição da lâmina de água que se formou na via, que não pode ser superior a três milímetros. O objetivo é evitar derrapagens. Até as 11h30, foram registrados atrasos de até uma hora em 34 vôos, sendo 15 partidas e 19 chegadas. Durante a manhã, a pista já tinha sido interditada duas vezes. Segundo informações da Infraero, a pista principal foi bloqueada às 6h40, abrindo às 6h55, e fechada novamente às 8 horas, com reabertura às 8h10. Na quarta-feira, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região revogou a decisão que restringia o pouso de vôos Fokker 100 e Boeing 737-700 e Boeing 737-800 no Aeroporto de Congonhas. O desembargador federal Antônio Cedenho, decidiu cancelar a decisão, que entraria em vigor a partir da zero hora desta quinta-feira. Apesar da decisão, continua em vigor a interdição da pista em dias de chuva forte, com a intenção de evitar derrapagens. Caso a medida entrasse em vigor, pelo menos 10 mil passageiros, só em Congonhas, seriam prejudicados, segundo a Anac. Os vôos proibidos representam 42% do movimento diário do aeroporto e 265 vôos deixariam de ser realizados por dia em Congonhas. Aeroportos Apesar de a chuva ter causado o fechamento de Congonhas, o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, operava normalmente na manhã desta quinta-feira. O movimento dos passageiros era pequeno e não havia filas nos guichês de embarque; apenas dois vôos registravam atrasos. Cinco partidas domésticas estavam atrasadas. No Rio de Janeiro, os aeroportos Santos Dumont e Tom Jobim estavam abertos para pousos e decolagens. No Tom Jobim, o clima era de tranqüilidade, apesar de alguns vôos registrarem atrasados. O Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte, registrava três atrasos em chegadas vindas de João Pessoa, Maceió e Fortaleza. Dois vôos da Air France partiram com 45 minutos de atraso, com destino a São Paulo. Em Salvador, o Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, um vôo da TAM, com destino a São Paulo, partiu com cerca de três horas de atraso.

Agencia Estado,

08 Fevereiro 2007 | 11h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.