Chuva leva montanha de lixo para as margens do Pinheiros

Secretária afirma que é ?uma questão física?

O Estadao de S.Paulo

08 de dezembro de 2007 | 00h00

A chuva forte que atingiu São Paulo, na madrugada de ontem, derrubou árvores e carregou para as margens do Rio Pinheiros uma montanha de lixo, com pneus, garrafas PET, pedaços de madeiras e até capacetes. Muito do que é deixado nas ruas da capital ou de algumas das 39 cidades da região metropolitana acaba ali. "É uma questão física. Os rios estão na parte mais baixa do terreno", explica a secretária de Saneamento e Energia, Dilma Pena.Anualmente são retiradas dos Rios Pinheiros e Tietê 8,6 mil toneladas de lixo. "Estamos conversando com os prefeitos da região para reforçar a coleta de lixo." Para evitar que parte do entulho vá para os rios, a Prefeitura realizou só neste ano 492 operações cata-bagulho, que recolheram 15,5 toneladas de materiais que estavam jogados nas ruas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.