Chuva mata 4 e desabriga no RS

Já são 14 cidades gaúchas afetadas pelas inundações; em São Paulo, a temperatura continua em queda

O Estadao de S.Paulo

26 Setembro 2007 | 00h00

As chuvas já deixaram quatro mortos no Rio Grande do Sul. Ontem, foram encontrados dois corpos: Jandir Demarchi, de 38 anos, estava em um córrego na cidade de Marques de Souza, no Vale do Taquari, e Luiz Alberto Ferreira, de 54, foi achado em sua casa, em Montenegro. Em Gravataí, José da Silva Correa, de 50, foi encontrado morto em um buraco, anteontem. Em Gramado Xavier, João Paulo Laureano da Rosa, de 25, foi encontrado afogado em um riacho no domingo. Já são 14 os municípios gaúchos em situação de emergência. De acordo com a Defesa Civil, 3.631 pessoas estão desabrigadas e 2.779 residências sofreram danos causados pelas chuvas. O município de São Sebastião do Caí, um dos mais afetados pelos temporais, teve 70% de sua área urbana coberta pelas águas. A chuva também afetou o fornecimento de energia elétrica nas regiões do Caí e Vale do Taquari, além de algumas áreas da região metropolitana de Porto Alegre. Cerca de 7 mil famílias estão sem energia elétrica. Entre os municípios afetados pelas chuvas também estão Cruz Alta, Nova Esperança do Sul, Pareci, Erval Grande, Faxinalzinho, Liberato Salzano, Sinimbu, Espumoso e Bom Princípio . FRIO Em São Paulo, num intervalo de 48 horas, a temperatura caiu 22,8 graus. Depois de registrar, no domingo, o dia mais quente do ano (com máxima de 34,3 graus), a cidade teve ontem a tarde mais fria do mês de setembro. No mirante de Santana, às 15 horas, os termômetros marcavam 11,5 graus. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão para a madrugada de hoje era de que o clima ficaria ainda mais frio, podendo chegar à mínima de 10 graus. "A explicação para a queda brusca de temperatura está na presença de uma massa de ar frio na região", diz Marcelo Pinheiro, meteorologista do Climatempo. Além disso, um vento que parte do litoral em direção ao continente contribuiu para aumentar a umidade relativa do ar. A partir de amanhã, os meteorologistas afirmam que a temperatura voltará a subir. "Embora o tempo fique parcialmente nublado, o sol deve aparecer já pela manhã", afirma Ricardo Reinke, meteorologista do Inmet. A frente fria provocou ressaca ontem no litoral paulista. Em Santos, o mar invadiu duas pistas da avenida na Ponta da Praia. Já em São Vicente, a maré alta danificou um trecho de calçada no bairro do Gonzaguinha. Em Ubatuba, no litoral norte, as ondas chegaram a 2,5 metros na praia da Itamambuca, mas a média da costa paulista foi de 1,5 a 2 metros, segundo a Climatempo. Em São Vicente, a prefeitura precisou interditar por algumas horas o trecho invadido pelo mar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.