Chuva mata 8 pessoas na Grande São Paulo

A chuva que castigou toda a Grande São Paulo no final da noite desta segunda-feira causou desmoronamento de residências nos municípios de Mauá, Osasco e Taboão da Serra. Segundo a polícia, 8 pessoas morreram, entre elas 5 crianças; outras 6 pessoas ficaram feridas.Por volta da 0h30 desta terça-feira, uma casa de alvenaria de 2 cômodos, localizada no Jardim São João, em Taboão da Serra, veio abaixo após deslizamento de terra. Dentro da residência estavam 10 pessoas. José Henrique Ferreira de Jesus, de 40 anos, e a filha deste, Clícia Oliveira de Jesus, 14 anos, conseguiram sair a tempo de não serem soterrados e sofreram apenas ferimentos leves.Morreram dentro da casa dois bebês, um de 4 meses e outro de 1 ano e meio; e a mãe deles, Joélia Amorim, de 30 anos. O outro filho dela, Bruno Amorim, 7 anos, foi socorrido no Hospital Santo Onofre, onde também morreu.De dentro da casa também foi resgatado já sem vida Márcio Sena Oliveira, de 20 anos. Os cinco faziam uma visita aos demais e não moravam na residência. Os irmãos Cláudio Oliveira de Jesus, 11 anos, e Cléber Oliveira de Jesus, 18 anos, moradores da casa, foram levados ao Pronto-Socorro Dantena, onde morreram. O terceiro irmão, Cleiton Oliveira de Jesus, 16 anos, continua internado no mesmo Pronto-socorro.Também no início desta madrugada, outra casa de alvenaria, situada no Jardim Elisabeth, em Mauá, no ABC paulista, não resistiu ao deslizamento de um barranco. Cinco pessoas de uma mesma família foram soterradas. Segundo a Polícia Militar, na residência estavam Marivânia Martins Campos, de 24 anos, que sofreu ferimentos leves, a sogra dela, que conseguiu escapar a tempo, e ainda os filhos de Marivânia, Jefférson Martins da Rocha, de 5 anos, José Martins da Rocha, 4 anos, Jéssica Martins da Rocha, 3 anos, e Juliane Martins da Rocha, de 4 meses.As 4 crianças foram retiradas dos escombros ainda com vida e levadas para a Unidade Básica de Saúde São João, onde Jéssica foi a única que não resistiu aos ferimentos e morreu. Os dois meninos e o bebê, depois de serem atendidos na Unidade Básica, foram transferidos para o Hospital Nardini. Em Osasco, um morador de rua, conhecido como Polé, de aproximadamente 40 anos, dormia em uma casa abandonada, no Jardim Santo Antônio, quando as paredes da residência ruíram. O Corpo de Bombeiros encaminhou o rapaz ao Hospital Regional de Osasco, onde ele continua internado em estado grave.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.