Chuva mata três crianças no Rio

Em Minas, já são 13 mortos e 43 regiões em estado de emergência

, O Estadao de S.Paulo

21 de dezembro de 2008 | 00h00

Três crianças morreram afogadas por causa da chuva que atinge o norte e o noroeste do Estado do Rio. Elas nadavam num açude, em Campos dos Goytacazes, quando um dique se rompeu e a correnteza as arrastou. A tragédia ocorreu na sexta-feira e só foi confirmada ontem pela Defesa Civil. Em mais um dia de temporais, subiu de cinco para 11 o número de municípios do Rio em estado de emergência. Em Minas, mais duas mortes foram registradas - agora são 13 vítimas no Estado. Estão em emergência 43 regiões.Em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte, bombeiros encontraram o corpo de Custódio da Silva, de 64 anos. Na quinta-feira ele foi arrastado pela correnteza de um rio ao tentar atravessar uma ponte de bicicleta. Foi confirmada ainda a morte de Walter de Oliveira, de 57, em Cataguases.Em Belo Horizonte, quatro casas desabaram na região norte da cidade, na madrugada de ontem, depois que a rede da empresa responsável pelo abastecimento de água foi danificada pelas chuvas. Não houve vítimas. No Rio, o município de Cardoso Moreira teve decretado estado de calamidade pública: 10 mil dos 12 mil habitantes da cidade tiveram perdas ou estão desabrigados. O governador, Sérgio Cabral, visitou pela manhã Itaperuna, no noroeste fluminense, um dos municípios mais atingidos pelas inundações, que deixaram mais de 30 mil pessoas desalojadas e mais de 2 mil desabrigados no Estado. Cabral reuniu-se à tarde com secretários de Saúde e com prefeitos, para estudar medidas conjuntas de emergência. O governador afirmou ter pedido ao governo federal o envio de dez caminhões de alto desempenho para operações em terrenos íngremes e dez barcos. De acordo com Cabral, o ministro da Integração, Geddel Vieira Lima, informou que a Marinha vai enviar o equipamento pedido, além de três helicópteros. A Vigilância Sanitária faz uma avaliação epidemiológica da necessidade de imunização da população e do uso de antibióticos.CLARISSA THOMÉ, ALESSANDRA SARAIVA, SÍLVIO BARSETTI E LEONARDO WERNER, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.