Chuva mata turista italiana e afeta quase 750 mil pessoas em SC

Jovem de 22 anos estava em carro que foi arrastado pela correnteza; outras quatro pessoas morreram no Estado

Estadão.com.br, com Efe

23 de janeiro de 2011 | 19h07

SÃO PAULO - Uma das cinco vítimas das chuvas em Santa Catarina nesta semana é uma mulher italiana que passava férias em Florianópolis. Valéria Biavaschi, de 22 anos, morreu depois que seu carro foi arrastado pelas águas e caiu em um rio da capital catarinense. No Estado, quase 750 mil já foram afetados pelos temporais que começaram no último dia 17.

 

A italiana foi uma das três pessoas mortas durante o temporal de sábado, segundo a emissora GloboNews. Segundo autoridades, Valéria tentou atravessar uma ponte no bairro Vargem Grande, que leva até o aeroporto da cidade, mas o nível da água no local subiu muito e arrastou o veículo por mais de cem metros.

Outras duas italianas e uma brasileira que estavam no carro conseguiram se segurar em uma cerca e foram salvas, segundo testemunhas. As três italianas iam para o aeroporto da cidade para pegar o avião de volta para a Itália. No mesmo lugar, uma camionete com três passageiros caiu no rio, mas os ocupantes do veículo conseguiram se salvar.

 

As outras vítimas são Rafael Alves, de 38 anos, encontrado em uma obra no bairro da Canasvieiras, pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), provavelmente após ser atingido por um raio; e uma criança de 8 anos, que foi levada pela correnteza de uma cachoeira devido a força das águas.

 

Norte catarinense. Em Jaraguá do Sul, Luiz Carlos Raine, de 42 anos, foi atingido por uma descarga elétrica durante um temporal. Em Massaranduba, na mesma região, um bebê de 4 meses morreu após ser soterrada pela casa onde estava. A família se preparava para deixar o local quando foi surpreendida pelo deslizamento de terra.

 

Estragos. Quase 17 mil pessoas estão fora de casa por causa das fortes chuvas no Estado, segundo a Defesa Civil. São 15.812 desalojadas (que estão na casa de amigos ou parentes) e outras 1.484 desabrigadas (que estão em alojamentos públicos).

 

Conforme o boletim mais recente, 28 cidades estão em situação de emergência e o município de Mirim Doce, no Vale do Itajaí, decretou estado de calamidade pública. Algumas das cidades mais afetadas são Florianópolis, Criciúma e Joinville.

 

Em 2008, as chuvas afetaram 60 cidades de Santa Catarina e deixaram 137 mortos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.