Chuva prejudica condição das estradas no Ceará

A chuva que atinge o Nordeste desde o início do ano prejudica a condição das estradas no Ceará. Ao todo, são 17 rodovias interditadas ou com tráfego precário na região administrada pela gerência do Departamento de Edificações Rodovias e Transportes (Dert). Algumas rodovias, segundo o Dert, apresentam pontes quebradas, atoleiros, bueiros danificados, buracos, queda de barreiras, bases e drenagens desmoronadas, arrombamento de aterro e erosões. Na maioria delas, o tráfego está sendo feito em meia pista, mas algumas estão totalmente interditadas.A BR-222, que liga o Ceará ao Piauí, apresenta áreas danificadas durante todo o percurso Forquilha-Fortaleza. A situação é das mais preocupantes, principalmente no trecho de 32 km, de Itapajé até Umirim, que apresenta grande quantidade de buracos. Com a precariedade da BR-222, o tempo de viagem de ônibus de Sobral para Fortaleza, por exemplo, passou de quatro para cinco horas.Em outra etapa, do km 195 até o 310, passando por Sobral e prosseguindo até Tianguá, na Serra da Ibiapaba, também existem buracos. Em Viçosa, o prefeito Evaldo Soares pediu ao governo estadual apoio financeiro de R$ 1,5 milhão para restaurar ou reconstruir estradas, drenagem e pavimentação de vias urbanas. De acordo com ele, os distritos de general Tibúrcio e Passagem da Onça, com uma distância da sede de 12km e 19km respectivamente, estão isolados.Na região centro do Ceará, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Quixadá alerta que, com a interdição das estradas vicinais por causa das enchentes, o escoamento da produção está prejudicado. No cariri, região sul, a CE-386, que liga Crato/Arajara/Barbalha está interditada no Sítio Melo e no triângulo de Arajara.Os ônibus procedentes de Recife e Fortaleza estão chegando com mais de 8 horas de atraso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.