Chuva prejudica protesto em Porto Alegre

Manifestação por transporte público levou menos de cem pessoas às ruas da cidade; grupo teve que se abrigar em prédios devido à chuva torrencial

Elder Ogliari, O Estado de S. Paulo

15 Maio 2014 | 19h25

PORTO ALEGRE - O protesto convocado pelo "Bloco de Luta pelo Transporte Público" levou menos de cem pessoas às ruas de Porto Alegre no início da noite desta quinta-feira, 15. A manifestação foi prejudicada por uma chuva torrencial que caiu sobre a cidade por volta das 18 horas.

Uma hora depois já não chovia tanto, mas não havia manifestantes se dirigindo às ruas centrais da cidade. O grupo que já estava na Esquina Democrática, ponto de encontro, se abrigou sob as marquises dos prédios e depois foi para a rua batucar, exibir faixas e gritar palavras de ordem a favor de uma greve geral e contra a Copa do Mundo.

Alguns participantes portavam bandeiras do PSOL e do PSTU. Durante o dia houve algumas manifestações na cidade. Durante a manhã, um grupo de estudantes bloqueou o tráfego da Avenida Ipiranga por alguns minutos e se retirou do local. Quase ao mesmo tempo, dezenas de funcionários da prefeitura foram para a Praça Montevidéu, diante do Paço Municipal, pedir reajuste salarial.

Pelo mesmo motivo, cerca de cem técnicos administrativos de universidades federais, que estão em greve, percorreram algumas ruas centrais em passeata por volta do meio-dia. Na zona leste da cidade, servidores ligados à área da saúde deram um "abraço" no Hospital Psiquiátrico São Pedro para defender a revisão da Lei Antimanicomial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.