Chuva provoca alagamentos em marginais de SP

A meteorologia não poupou os paulistanos do tempo fechado em pleno domingo. Apesar de o outono ter começado oficialmente às 16h16 de quarta-feira, as chuvas ainda não deram trégua. No domingo o índice pluviométrico ultrapassou 30 milímetros com as fortes pancadas na parte da manhã. Ainda que com intensidade menor, as precipitações continuaram ao longo do dia e à noite. As regiões mais afetadas foram o centro e os bairros de Santo Amaro e Pinheiros. Entre 14h e 16h, a cidade foi mantida em estado de atenção. O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura registrou 21 pontos de alagamentos, oito deles intransitáveis, dificultando o tráfego principalmente nas Marginais Pinheiros e Tietê e na Avenida Radial Leste. Na Marginal Pinheiros foram interditados três pontos diferentes no sentido Rodovia Castelo Branco-Interlagos. Parte da faixa esquerda da pista local, próxima à Ponte Cidade Jardim, foi bloqueada às 12h30 e permaneceu intransitável até o fim da tarde. Na pista expressa, uma faixa de 200 metros até a Ponte Ary Torres ficou alagada, impedindo a passagem dos automóveis a partir de 14h20. O mesmo ocorreu no acesso à Praça Alberto Rangel e à Rua Alvarenga, na zona oeste. Na Marginal Tietê, os motoristas que tentaram atravessar a Ponte Júlio de Mesquita Neto no sentido Penha-Lapa enfrentaram lentidão por causa da interdição, às 10h50, da Rua Mateus Mascarenhas. Outro ponto de alagamento tomou as pistas local e expressa na Ponte da Vila Guilherme e provocou o fechamento do acesso da Rodovia Presidente Dutra. No início da noite, o rio transbordou e causou a interdição da pista expressa na altura da Ponte Aricanduva no sentido Penha-Lapa. Na Avenida Radial Leste, a faixa da direita na pista sentido centro-bairro precisou ser interditada a partir das 14h. A água também tomou conta de parte da Avenida Luis Migliano, na Vila Sônia, na zona oeste, atrapalhando motoristas e pedestres que tentavam chegar ao Cemitério da Paz. TranstornosDe acordo com a Defesa Civil Municipal, uma casa desabou na Rua Borges de Figueiredo, na Mooca, zona leste. Não houve vítimas. Um muro também caiu sobre a calçada da Rua Nelson, no Jardim São Pedro, zona leste, mas ninguém ficou ferido. A Rua Arcelina Teixeira da Silva, em Parelheiros, zona sul, ficou alagada. Na Rua Assum Preto, na Vila Nova Jaguaré, zona oeste, várias casas corriam o risco de desabar. A situação melhorou um pouco por volta das 16h. Os termômetros da capital registraram temperatura mínima de 19,7 graus e máxima de 22,5 graus de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). EstradasA chuva deixou o tráfego lento também na pista sentido interior-capital da Rodovia Castelo Branco, entre Barueri e Alphaville, do quilômetro 23 até o 28. Na Rodovia Presidente Dutra, foi registrado um quilômetro e meio de congestionamento no quilômetro 118 da pista sentido São Paulo-Rio, na região de Taubaté, por causa das obras do alargamento de uma ponte que manteve interditada a faixa da direita. A frente fria que cobre o Estado desloca-se pelo Sudeste e mantém o tempo fechado na maior parte da região. Segundo a Infotempo, o céu permanece nublado em São Paulo pelos próximos dias. Chuvas ocasionais atingem as cidades próximas da divisa com o sul de Minas Gerais, enquanto pancadas mais fortes estão previstas no litoral norte. Na capital, o índice pluviométrico deve ficar em torno de 4 milímetros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.