Chuva reduz racionamento de água no Rio Grande do Sul

Os municípios de Trindade do Sul e Alegria, no noroeste do Rio Grande do Sul, suspenderam nesta quinta-feira o racionamento de água depois de três dias de chuva. Com isso, somente os moradores de Bagé, na zona sul do Estado, onde as precipitações desta semana não passaram de cinco milímetros, continuam sofrendo cortes de seis horas diárias no abastecimento. Dos 15 municípios gaúchos que estão em situação de emergência por estiagem, os nove localizados na metade norte (Bom Jesus, Ibirapuitã, Jaquirana, Três Passos, Itatiba do Sul, Tupanciretã, Seberi, Alegria e Novo Tiradentes) receberam bom volume de chuva. Nos outros seis, localizados na faixa central (Silveira Martins, São Borja, e Tabaí) e na zona sul (Aceguá, Santana do Livramento e Sentinela do Sul) as precipitações foram fracas. Em algumas áreas da metade norte, a preocupação passou a ser com o excesso de chuvas. Os rios das Antas e Taquari, que nascem na serra e correm para o centro do Estado, subiram a ponto de ameaçar moradores de áreas próximas às suas margens. Em Caxias do Sul houve deslizamento de terra. Em Ijuí, o vento destelhou algumas casas. As previsões dos serviços de meteorologia indicam que a chuva vai parar nesta sexta-feira, quando também acaba o calor inesperado de julho e começa um período de frio intenso no Estado. Nas madrugadas de domingo e segunda-feira, as temperaturas serão negativas nas partes mais altas da serra e devem se aproximar de um grau positivo na região metropolitana de Porto Alegre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.