Chuva reduz risco de racionamento de água em SP

O secretário estadual dos Recursos Hídricos, Antonio Carlos Mendes Thame, afirmou esta manhã que as chuvas de ontem reduziram as chances de um racionamento de água na região metropolitana de São Paulo. Em entrevista à Rádio Eldorado, ele esclareceu que somente nos próximos dias a secretaria terá uma decisão final sobre a necessidade ou não de racionamento. "Após analisar os dados, notadamente vindos do sistema cantareira, poderemos anunciar uma medida num sentido ou em outro", esclareceu o secretário.Aprofundamento do TietêThame comentou ainda o transbordamento de ontem do rio Tietê, provocado em grande parte pelo assoreamento do rio. Ele admitiu que essa situação deverá se repetir outras vezes, enquanto não for feito o aprofundamento da calha do rio. "O que vai realmente resolver o problema é o aprofundamento da calha, que é uma operação completamente diferente do desassoreamento", explicou. "É afundar o rio em três metros, alargar a calha até o limite que as marginais o permitam e aumentar a declividade do rio". Segundo ele, essas obras devem ser iniciadas até janeiro e deverão duplicar a capacidade de vazão do rio no trecho entre a Penha e o Cebolão, facilitando também o escoamento de afluentes como o Aricanduva, Cabuçu e o Tamanduateí.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.